0

Compartilhe este conteúdo |
Cena do filme "O Banheiro do Papa"

A Mostra de Cinema Uruguai 2017 apresenta, de 21 a 25 de agosto, o cinema recente produzido no nosso vizinho ao sul. Serão exibidos cinco filmes considerados os mais representativos daqueles produzidos nos últimos dez anos, sendo dois de César Charlone, que estará na mostra. O evento é uma parceria do Consulado Geral do Uruguai com o Instituto Cervantes e tem entrada gratuita.

A abertura, na segunda-feira, 21, será com O Banheiro do Papa, de Charlone, que após a sessão participará de um bate papo com a plateia. O filme relata o agitado cotidiano de uma pacata cidade fronteiriça entre Brasil e Uruguai ao receber a visita do Papa. No decorrer da trama se desenrola uma serie de anedotas da população que vê a possibilidade de faturar com o importante evento.

Na terça, 22, será exibido Rambleras (2013), da diretora e roteirista Daniela Speranza, lançado em 2013, mostra como três mulheres de gerações diferentes e de distintas situações sociais podem aprender umas com as outras. Daniela, nascida em Montevidéu, iniciou sua carreira em 1987 ao receber uma bolsa de estudo da Escola Internacional de Cinema e TV de Santo Antônio de los Baños, em Cuba. Desde então vem trilhando uma exitosa carreira.

Quarta, 23, será a vez de Mau Día Para Pescar (2009), de Alvaro Brechner, o primeiro longa-metragem do diretor que foi exibido em diversos festivais de prestígio como o de Cannes. O filme relata a história de um campeão de luta livre, com a carreira estagnada, que junto a seu empresário buscam realizar exibições clandestinas do esporte em pequenas cidades. Mas os acontecimentos tomam um rumo inesperado e incontrolável para os protagonistas.

Na quinta-feira, 24, a comédia dramática Os Modernos (2016), de Mauro Sarser e Marcela Matta ocupa a tela. Protagonizada pelo próprio Sarser, conta os dilemas da vida moderna de seis “trintões” que devem escolher entre ser pais, realizar-se profissionalmente ou liberar-se sexualmente.

A mostra será fechada na sexta-feira, 25, com Artigas, La Redota (2011), de César Charlone relata uma história passada em 1884, quando o governo uruguaio encomenda a um famoso pintor um retrato do libertador José Artigas, que liderou um exército popular no interior do país. O artista utiliza um esboço de 1811, realizado pelo espião espanhol Guzmán Larra para começar sua obra. Setenta anos antes, Larra havia sido contratado para acabar com a vida de Artigas e acabou testemunhando os anseios de seus oito mil companheiros. Os destinos desses três homens se cruzam, mudando a vida de cada um deles e do povo uruguaio. Vencedor da mostra de cinema latino do Festival de Gramado em 2012. Mais uma vez, César Charlone participará de conversa após exibição. 

Serviço

Mostra de Cinema Uruguai 2017
21 a 25 de agosto
Instituto Cervantes São Paulo
Av. Paulista 2439, Centro - São Paulo - SP
Gratuito

Compartilhe este conteúdo |

O Cinema está na Rede e também no Twitter O Cinema está na Rede e também no Facebook

Postar um comentário

 
Top