0

Compartilhe este conteúdo |

Cena do filme "Sobre Viagens e Amores"
Um desejo recorrente de jovens do continente americano quase como um todo é o de juntar algumas trouxas de roupas e partir em aventura pela Europa e seu universo cultural multifacetado. O que faz parecer engraçado ou no mínimo estranho é ver o processo inverso ser retratado com idealismo em uma obra artística, e é isso que o filme Sobre Viagens e Amores tenta realizar. Com deslizes e desassossego o filme se apropria da poesia das imagens e do lirismo na beleza de ser jovem, para mostrar as transformações de dois jovens nos desdobramentos que o amadurecimento pode provocar. 

O filme do diretor italiano Gabriele Muccino é uma coprodução ítalo/estadunidense e conta a história de dois jovens italianos, Maria (Matilda Lutz) e Marco (Brando Pacitto) que viajam em férias para os Estados Unidos, ou mais precisamente para a cidade de São Francisco, onde são recebidos pelo o casal homossexual Paul (Joseph Haro) e Matt (Taylor Frey). O grande ponto de virada a partir de então é simples e se baseia na interação desses personagens inicialmente tão distintos.

A que se começar a pautar as relações desses personagens a partir de outra personagem singular, que é a cidade de São Francisco, uma cidade reconhecidamente de vanguarda social nos Estados Unidos, onde discussões como sustentabilidade e liberdade de gênero sempre estão em voga. Nesse interim o primeiro embate é contra o preconceito formatado pela personagem de Maria, uma personagem inteligente e mimada, mais fechada para coisas novas e convívio social. Marco, no entanto, é alegre e mais disposto aos experimentos que essa nova etapa pode oferecer e a relação dos dois é o mais clássico uso da jornada do herói, eles se odeiam mas tem algo em comum e irão descobrir algo mais de si mesmos.

Poster do filme "Sobre Viagens e Amores"O filme não consegue ser tão carismático quanto tenta arduamente ser, parece deslocado no tempo com uma pegada meio anos 1990, com dilemas que já estão mais que batidos em inúmeras representações artísticas, como o preconceito, a luta dos jovens por espaço e liberdade de escolhas. Há um flashback de grande espaço na trama que não surpreende e nem emotiva tanto quanto era desejado ser e nesse quesito parece inteiramente deslocado. A luta por cativar o público torna esse filme cansativo, principalmente no uso das músicas que estão sempre presentes, querendo criar um fluxo emotivo não exatamente presente em tela.

Os personagens - com exceção de Marco, não provocam empatia, apesar do intenso esforço dos atores, onde parece que a única qualidade intensa e fervorosa está no desejo reprimido de Marco por Maria. Outro momento interessante está na viagem dos quatro jovens para Cuba, onde mesmo em um país desconhecido e repleto de lugares incríveis e históricos, o único desejo destes é de estarem juntos e isolados em uma pequena praia, na sensibilidade da companhia um do outro.

Por Lucas Scalioni

Nota: 6,0


Ficha Técnica

Sobre Viagens e Amores (L’Estate Addosso) – 103 min.
Itália/EUA - 2017
Diretor: Gabriele Muccino
Roteiro: Gabriele Muccino
Elenco: Matilda Lutz, Brando Pacitto, Joseph Haro e Taylor Frey

Estreia 04/05

Compartilhe este conteúdo |

O Cinema está na Rede e também no Twitter O Cinema está na Rede e também no Facebook

Postar um comentário

 
Top