0

Compartilhe este conteúdo |
Cena do filme "Um Limite Entre Nós"
O filme Um Limite Entre Nós fornece uma grande surpresa ao apresentar um olhar por detrás das câmeras de um dos atores mais sólidos e consagrados do meandro hollywoodiano das ultimas décadas. Denzel Washington abusa dos textos e da arte dramática consolidada no teatro para fazer sua obra eclodir os inúmeros problemas que envolvem a sociedade negra americana ontem e hoje.

O drama dirigido delicadamente por Denzel Washington, conta a história de uma família negra nos Estados Unidos na década de 1950, que tenta sobreviver em meios aos múltiplos conflitos externos, em meio a uma sociedade racista e opressiva, e problemas internos, com uma família de diálogos complexos e dilemas insolúveis. O ponto central de toda a trama gira em torno do personagem de Washington, Troy Maxson, um catador de lixo esguio e sorridente, que carrega fortes chagas do passado, mas que lida com os seus problemas de forma conflituosa e intensa.

O longa indicado ao Oscar de melhor filme é baseado em uma peça teatral escrita por August Wilson, de grande sucesso nos Estados Unidos que foi brilhantemente adaptada. Denzel, que é um ator com intensas raízes no teatro, abusa dessas características para realizar uma obra de conflitos introspectivos e de sensibilidade nos pequenos atos e movimentos dos atores. Fator esse que levou o ator e diretor a ser indicado, ao Oscar de melhor diretor e ator, onde neste ultimo foi fortemente cotado. Apesar dos múltiplos maneirismos e exacerbações caricaturais da atuação de Denzel, este ainda mostra ser um ator potente e com bastantes cartas nas mangas, mesmo depois de somar, nos últimos anos, recorrente filmes em seu cartel de qualidade duvidosa.

Poster do filme "Um Limite Entre Nós"Por falar em atuações, neste filme há duas grandes forças, Mykelti Williamson interpretando o irmão de Troy que perdeu sua sanidade mental quando ferido em batalha na Segunda Guerra Mundial, sendo um ponto de viragem da trama, evidenciando os estigmas que Troy Maxson carrega, sem ferramentas para consertar. E a grande atriz em merecida ascensão Viola Davis, no papel de matriarca da família Maxson, que parece ser o porto sereno e seguro para os dilemas da casa, que teve sua interpretação reconhecida com o Oscar de atriz coadjuvante.

O filme que carrega o nome original de ”Fences” (cercas, em tradução livre), tem o quintal da modesta casa da família Maxson como arena de uma peça, que se assemelha a teatral, filmada, com a construção de uma cerca em seu entorno sendo uma alegoria de um pai de família que tenta trazer segurança a sua prole e aprisionar os vastos problemas dentro da velha casa. O filme com longos e fortíssimos diálogos e restrito a bem poucos cenários, possui o tato de um realizador veterano apesar de ser a aventura de um ator de grande sucesso. Um ator negro de intensa sensibilidade em uma sociedade americana ferida por problemas raciais, e deve ser também por isso a escolha deste delicado roteiro, com forte temática na afirmação do negro dentro dessa sociedade americana.

Por Lucas Scalioni

Nota: 7,5


Ficha Técnica

Um Limite Entre Nós (Fences) – 139 min.
EUA 2017
Diretos: Denzel Washington
Roteiro: August Wilson
Elenco: Denzel Washington, Viola Davis, Stephen Henderson e Mykelti Williamson

Estreia 02/03


Compartilhe este conteúdo |

O Cinema está na Rede e também no Twitter O Cinema está na Rede e também no Facebook

Postar um comentário

 
Top