0

Cena do filme "A Garota Desconhecida"
A jovem médica Jenny leva uma rotina algo solitária atendendo a população de um subúrbio pobre e industrial da cidade belga de Liège. Certa noite sua campainha toca, mas ela não a atende, tendo encerrado o expediente. No dia seguinte, entretanto, Jenny é abordada pela polícia, e a médica descobre que a pessoa que bateu à sua porta era uma mulher em fuga que morreu na mesma noite. Jenny precisa então lidar com o remorso de ter recusado a chance de salvar uma pessoa em perigo, levando a sua morte. Esse sentimento de culpa é o gatilho que leva Jenny à lançar sua própria investigação para descobrir o nome da mulher assassinada – A Garota Desconhecida do título, sobre a qual nada se sabe.

A junção de drama moral com a trama de detetive é habilmente executada pela dupla de diretores, Luc e Jean Pierre Dardenne. O roteiro, também por eles assinado, toca em assuntos relevantes na Europa atual, como a imigração ilegal e a violência sexual. Jenny, interpretada pela ótima Adéle Haenel, assume em meio a esse mundo cruel o manto de heroína, levando sua investigação com uma diligência implacável.

Poster do filme "A Garota Desconhecida"Curiosamente, ela nunca deixa sua função de médica, conduzindo a investigação em conjunto com visitas à pacientes, os quais fornecem as dicas que, pouco a pouco, a ajudam a juntar as peças do mistério. A trama de uma não-detetive que precisa solucionar um caso apesar de evidentes limites para sua atuação ajuda a transformar o filme em algo como uma versão europeia do recente, e ótimo, Garota do Trem.


Essa opção por um roteiro com os pés firmemente no chão cobra seu preço: o filme tem um ritmo algo lento, e uma trama que não é densa suficiente para justificar as 1 hora e 53 minutos de duração. O filme também repete alguns vícios do moderno cinema europeu, como a ausência total de  trilha sonora que poderia ajudar a construir um clima de tensão. Essas opções, claro, estão a serviço do objetivo central do filme: pintar um retrato da Bélgica moderna. No centro desse panorama, a Jenny de Adèle Haenel - excelente tanto nos momentos em que transparece a culpa que a corrói por dentro, como no papel de detetive sangue-frio – auxiliada por um competente time de atores secundários. Pena que o filme não aproveite a qualidade de seu roteiro para investir em uma produção mais apurada; por outro lado, o espectador que gostou de Garota do Trem, mas achou que o orçamento era muito alto, provavelmente gostará desse La Fille Inconnue.

Por Franco Alencastro

Nota: 8



Ficha Técnica

A Garota Desconhecida (La Fille Inconnue) – 113 min.
Bélgica/França – 2016
Direção: Luc e Jean Pierre Dardenne
Roteiro: Luc e Jean Pierre Dardenne
Elenco: Adéle Haenel, Jéremie Renier, Christelle Cornil, Olivier Gourmet, Fabrizio Rongioni, Jean-Michel Balthazar, Marc Zinga

Estreia 23/02


Compartilhe este conteúdo |

O Cinema está na Rede e também no Twitter O Cinema está na Rede e também no Facebook

Postar um comentário

 
Top