0



É Apenas o Fim do Mundo é mais uma incursão do diretor canadense Xavier Dolan ao universo dos dramas familiares. Desta vez, apenas atrás das câmeras, diferentemente dos seus filmes anteriores, em que também era o protagonista. O longa recebeu o Grande Prêmio do Júri no último Festival de Cannes.

Louis (Gaspar Ulliel) retorna a casa depois de doze anos para comunicar que vai morrer. A tensão de dar esse tipo de notícia à família se mistura ao nervosismo de rever, depois de tanto tempo, mãe, irmão e irmã, que se sentem tão ou mais desconfortáveis, apesar das tentativas de tornar o reencontro um momento agradável e especial. O esforço tem efeito contrário e os conflitos inevitavelmente surgem
.

Compreensivelmente, é com quem ele não teve nenhuma convivência, sua cunhada Catherine (Marion Cotillard) que ele sente menos conforto. A irmã Suzanne (Léa Seydoux) tenta resgatar os poucos pontos em comum, já que quando Louis saiu de casa, ela era praticamente uma criança. Com Antoine (Vincent Cassel), o irmão mais velho, a incomunicabilidade é extrema e eles quase saem no tapa. A mãe (Nathalie Baye) é a única que parece conseguir ler algo de verdadeiro no filho e até intui que ele não vai ficar muito tempo – entre eles ou neste mundo.


“É Apenas o Fim do Mundo” leva às telas o velho clichê “de perto ninguém é normal”

Poster do filme "É Apenas o Fim do Mundo"Baseado em uma peça de Jean-Luc Lagarce, o filme traz a principal marca de Dolan, uma certa histeria que neste filme se revela bastante desagradável, principalmente nas primeiras sequências. À medida que a ação vai transcorrendo, o tom vai abaixando. Talvez para justificar essa abordagem exagerada, Dolan filma os personagens bem de perto, o que também afasta da origem teatral, apesar de tudo se passar praticamente em um único setting, a casa da família. As transições entre as cenas e as invocações do passado que Louis faz são embaladas por ótima música pop, ainda que esse recurso pareça desnecessário.


O grande destaque do filme é o excelente elenco, formado por grandes estrelas do cinema francês. Como há momentos particulares com cada membro da família, todos têm a chance de brilhar. O papel mais difícil é o de Ulliel, o mais contido e monossilábico. E ele se sai muito bom, expressando com olhares e expressões toda a angústia resultante de sua situação e das circunstâncias que vive.

Por Gilson Carvalho


Nota 8



Ficha Técnica


É Apenas o Fim do Mundo (Juste La Fin Du Monde) – 99 min.
Canadá, França – 2016
Direção: Xavier Dolan
Roteiro: Xavier Dolan, baseado em peça de Jean-Luc Lagarce
Elenco: Gaspar Ulliel, Nathalie Baye, Vincent Cassel, Marion Cotillard, Léa Seydoux

Estreia 24/11
 
Compartilhe este conteúdo |

O Cinema está na Rede e também no Twitter O Cinema está na Rede e também no Facebook

Postar um comentário

 
Top