0

Compartilhe este conteúdo |


Cena do filme "O Shaolin do Sertão"Em meio à enxurrada de comédias brasileiras que ocupam massivamente as salas de cinema nos últimos anos, O Shaolin do Sertão poderia surgir como mais um episódio esquecível nesse meandro. Porém sua temática um tanto quanto absurda, em um cenário sempre atrativo aos olhos do espectador, berço dos mais ilustres comediantes de nossa história e a falta de rostos conhecidos pelo cenário cultural mais ao sul, torna essa comédia de certa forma diferente, mais atraente e saborosa.

Aluisio Li (Edmilson Filho) é um aficionado por artes marciais, que após uma experiência de quase morte, se transforma em um alienado pelo Kung Fu chinês através do personagem principal de um filme. Aluisio é motivo de chacotas em sua cidade, até que tudo muda quando um lutador itinerante, Toni Tora Pleura (Fábio Goulart), resolve levar seu próximo desafio para Quixadá “terra da finada Rachel de Queiroz”, gerando a oportunidade de redenção para o nosso herói. Mas para isso Li, precisa passar por uma transformação para se tornar um verdadeiro mestre Shaolin.

"O Shaolin do Sertão": comédia traz clássica jornada do herói com saboroso sotaque nordestino 


Poster do filme "O Shaolin do Sertão"O filme é a clássica jornada do herói dirigida pelo diretor Halder Gomes, que obteve grande sucesso com seu filme de 2012, Cine Holliúdy, onde um dos grandes méritos era a existência de legendas, devido ao quase incompreensível dialeto nordestino. Em O Shaolin do Sertão, as gírias também estão lá mas, com menos eficácia que que Cine Holliúdy.

Ainda comparando seus dois últimos longas, observa-se uma melhor capacidade técnica em Shaolin, muito atrelada a uma produção com maiores recursos. Porém o filme desliza em confiar quase exclusivamente no poder das frases e gírias nordestinas em meio a um roteiro sem força para arrancar gargalhadas do espectador. As sequências quase todas em tom pastelão, principalmente o duelo final, lembram em muito as peripécias de palhaços circenses, que embora tenha funcionalidade dentro do filme, pode não ser tão eficaz em uma tela de cinema.

Edmilson Filho possui carisma e se sai bem no papel de Aluízio Li. Os destaques ficam para a bela Anésia Shirley interpretada pela atriz Bruna Hamú e também para a mãe de Aluíisio interpretada pela grande atriz Fafy Siqueira. Falcão em mais um trabalho com Halder Gomes, agora no papel de um mestre Shaolin do cangaço e o radiante ator mirim Igor Jansen que interpreta Piolho, o amigo e empresário do Shaolin do sertão. 

Por Lucas Scalioni

Nota 6,5 



Ficha Técnica

O Shaolin do Sertão – 100 min.
Brasil - 2016
Direção: Halder Gomes
Roteiro: L.G. Bayão, com colaboração de Halder Gomes, Edmilson Filho
Elenco: Edmilson Filho, Bruna Hamú, Dedé Santana, Marcos Veras, Igor Jansen, Fafy Siqueira, Falcão, Frank Menezes e Cláudio Jaborandy

Estreia 20/10

Compartilhe este conteúdo |

O Cinema está na Rede e também no Twitter O Cinema está na Rede e também no Facebook

Postar um comentário

 
Top