0

Compartilhe este conteúdo |

Cena do filme "Julieta"Julieta (Emma Suárez e Adriana Ugarte) vive em Madri com o namorado Lorenzo (Dario Grandinetti). Os dois estão prestes a se mudar para Portugal, mas ao trombar com alguém de seu passado, Julieta larga tudo e decide voltar a viver em seu antigo apartamento na capital espanhola e lá começa a escrever suas memórias. Assim começa um drama cheio de mistérios sobre as escolhas de uma mulher.

O filme é uma adaptação de três contos do livro Fugitiva, escrito pela canadense Alice Munro, que teve a história modificada para se adequar a uma família espanhola e à paisagem mediterrânea em oposição à família norte-americana e paisagens geladas do livro.

O melodrama de Almodóvar de volta em "Julieta"


Depois de lançar a escrachada comédia Amantes Passageiros em 2013, o aclamado diretor espanhol Pedro Almodóvar volta com sua veia melodramática nesta história sobre as escolhas de Julieta, mergulhando novamente na psicologia feminina (campo muito bem abordado em trabalhos pregressos e uma das marcas do diretor), na medida em que o passado da protagonista é revelado e conhecemos sua trágica relação com os pais, com o par romântico Xeon (Daniel Grao) e, mais importante, com a filha Antía (Blanca Parés), que há muitos anos distanciou-se da mãe.

As marcas do cinema de Almodóvar também se fazem presentes na escolha das cores que compõem os cenários e o figurino das personagens (com destaque para a Julieta dos anos 1980), e na belíssima fotografia, notória já na primeira sequência.

Poster do filme "Julieta"

Julieta começa com uma cena arrebatadora. A confluência da trilha sonora, da fotografia, do figurino, do enquadramento e, principalmente, da longa duração deste primeiro plano, faz com que entremos em sincronia com a personagem e com o filme. Uma preparação para o que está por vir.

Além de ser um filme sobre mulheres e maternidade, também é um filme sobre memória e culpa. A narrativa começa no presente e o encontro com Beatriz (Michelle Jenner), uma antiga amiga de sua filha, leva Julieta a rememorar o passado. A partir deste incidente, a história nos é passada através dos relatos da protagonista em seu livro (que também pode ser entendido como um diário ou como uma carta para a filha), fazendo com que o fluxo da narrativa do longa fique condicionado ao da memória da personagem, mesclando os tempos a partir de flashbacks em uma montagem que se afasta da linearidade e ao mesmo tempo faz o espectador se relacionar mais profundamente com a protagonista.

Julieta guarda muitas semelhanças a uma tragédia grega. A personagem – que, diga-se de passagem, é professora de literatura clássica e amante da mitologia grega – sofre na vida como se estivesse sob uma maldição que selara seu destino. Morte, arrependimento, depressão e busca pela redenção são alguns dos temas presentes nesta incrível história que aborda um lado obscuro da maternidade.

Por Otávio Lima 

Nota 9 






Ficha Técnica

Julieta - 99 min.
Espanha - 2016
Direção: Pedro Almodóvar
Roteiro: Pedro Almodóvar, baseado em novela de Alice Munro
Elenco: Emma Suárez, Adriana Ugarte, Inma Cuesta, Blanca Parés, Daniel Grao, Darío Grandineti, Michelle Jenner


Estreia 7/7


Compartilhe este conteúdo |

O Cinema está na Rede e também no Twitter O Cinema está na Rede e também no Facebook

Postar um comentário

 
Top