0

Compartilhe este conteúdo |

Cena do filme "Dois Caras Legais"
Los Angeles, 1977. Na calada da noite um carro desgovernado invade uma casa nas montanhas da cidade. Nele está uma mulher nua e moribunda. Ela é Misty Mountains, a maior estrela pornô de Hollywood. Para resolver este caso ninguém melhor do que a dupla Holland March e Jackson Healy. Mas eles ainda não formam uma dupla, não estão trabalhando no caso e nem se conhecem, aliás, à primeira vista, os dois parecem extremos opostos que nunca se atrairiam, no entanto resolverão este caso.

Shane Black, com todo seu estilo e sua direção afiada para a mescla de ação policial e comédia, faz de Dois Caras Legais um dos filmes mais prazerosos de se assistir dos últimos tempos. O filme também é uma excelente comédia pastelão. Muitos podem pensar que chamar um filme de “pastelão” é depreciativo ou que as piadas ao estilo “torta na cara” não funcionariam em um filme atual. Bom, o filme de Black está aí para provar o contrário e que piadas de tombos e atrapalhadas podem funcionar muito bem nas mãos certas.

"Dois Caras Legais" é a mistura perfeita de mistério policial, ação e comédia


Na paródia thriller noir, Holland March (Ryan Gosling) é um detetive particular alcóolatra e exímio bufão que ganha dinheiro fácil das investigações encomendadas por velhinhas desesperadas e desavisadas. Jackson Healy (Russell Crowe) é um brutamonteex-alcóolatra que faz trabalhos mal pagos como detetive de segunda linha, sendo contratado mais para “dar sustos” do que resolver algum caso. Os dois cruzarão seus caminhos na investigação do desaparecimento de AmeliaKuttner (Margaret Qualley), filha de uma funcionária do Departamento de Justiça dos EUA, que de alguma maneira está relacionado ao suposto suicídio da estrela pornô Misty Mountains (MurielleTelio).

O terceiro longa-metragem para o cinema de Shane Black - que tem em seu currículo Máquina Mortífera (1987) e Beijos e Tiros (2005) -, além de casar perfeitamente comédia e ação, também tem elementos fortes de filmenoir (filmes de detetives e mistério, como Chinatown), com um enredo de investigação com detetives renegados e femmes fatales incrementado por muita forma e estilo.

O filme é eficaz em transportar o espectador para os anos 1970 e em criar o clima de uma “Los Angeles ostentação” embalada no boogie, no neon, na pornografia e na cafonice. A reconstrução da cidade de Los Angeles da década de 70 é muito bem-feita e com muitas referências e detalhes que vão muito além da escolha do figurino e da caracterização dos cenários.

Dois Caras Legais é um filme primoroso, despretensioso e divertido feito por um dos diretores mais proeminentes de Hollywood e que está apenas em seu terceiro trabalho de direção para o cinema. É o tipo de filme para ir mais de uma vez ao cinema e ter uma cópia em casa.


Poster do filme "Dois Caras Legais"O filme já começa com uma imagem do letreiro de Hollywood todo deteriorado, com letras faltando pedaços e com a pintura esmaecida, situação real do marco antes de sua reforma em 1978, feita através de doações de artistas e pessoas influentes. Lá pelas tantas, enquanto os personagens dirigem pela cidade, é possível ver um outdoor anunciando o lançamento do filme Tubarão 2 (1978). O figurino e cenário também são dignos de menção por sua qualidade, mas a trilha musical é notável, com os sucessos que marcaram a década de 70. Até a banda Earth, Wind and Fire está neste filme! Calma, são atores que imitam a banda.

É claro que o elenco de Dois Caras Legais contribui muito para o seu sucesso. Gosling e Crowe mostram-se surpreendentemente talentosos para a comédia, fazendo um trabalho de atuação muito bem colocado e com timing perfeito, contribuindo para a manutenção do ritmo do filme. A revelação é Angourie Rice, fazendo o papel de Holly March, filha de Holland, que rouba a cena em todas as suas aparições

Nota 10

Por Otávio Lima



Ficha Técnica

Dois Caras Legais (The Nice Guys) - 116 min.

EUA – 2016
Direção: Shane Black
Roteiro: Shane Black, Anthony Bagarozzi
Elenco: Russel Crowe, Ryan Gosling, Margaret Qualley, Murielle Telio, Angourie Rice

Estreia 21/07


O Cinema está na Rede e também no Twitter O Cinema está na Rede e também no Facebook

Postar um comentário

 
Top