0


Compartilhe este conteúdo |


Cena do filme "Marguerite"
Marguerite ama a música. Por isso, reúne os amigos em sua mansão para cantar. De quebra, faz caridade: os recitais que organiza também servem para arrecadar recursos para os órfãos da guerra. O problema é que ela é tremendamente desafinada e nem desconfia disso. E os frequentadores de suas elegantes reuniões não têm coragem de lhe dizer a verdade. Marguerite, o filme de Xavier Gianolli, escancara a hipocrisia da sociedade burguesa na França dos anos 20, ao contar a história dessa extraordinária mulher.  

"Marguerite": alma de artista, mas pouco talento, num mundo hipócrita


Além de cantar, Marguerite coleciona partituras e  fotografias que ela mesma produz encarnando as personagens das óperas mais célebres: Carmen, Tosca, Aída e outras, como se tivesse representado todas elas.
 

Marguerite é vivida por Catherine Frot, que recebeu por sua interpretação o César de melhor atriz.  O prêmio foi merecido: Frot é Marguerite em cada gesto, olhar, respiração. O restante do elenco está à altura. Denis Mpunga, como seu fiel mordomo, é testemunha e “cúmplice” da baronesa, que não se sente amada por seu marido, (Michel Fau) 




O ótimo roteiro de Gianolli e Marcia Romano evita fazer julgamentos; apenas expõe as carências e motivações de cada personagem. Há sempre algum grau de ambiguidade, o que enriquece tremendamente a trama. Catherine sabe ou não que é ridicularizada? Lucien Beaumont sente ou não alguma estima pela rica e poderosa senhora? O marido ama ou não Catherine? Toda vez que temos alguma certeza, um novo movimento parece contrariá-la. Outro ponto importante é o crescimento que cada um dos personagens experimenta. Ninguém permanece o mesmo, o que não significa necessariamente melhor, apenas humano. Não fica dúvida, porém da sensibilidade de Catherine; ela tinha realmente alma de artista, mas lhe faltava o talento.



O elenco é extraordinário. Além de Catherine Frot, Michel Fau está impressionante em seu Atos Pezzini, outrora astro da ópera, agora decadente. Christa Théret também está perfeita como a jovem cantora que aspira ao sucesso, o mesmo que Catherine quer, só que Hazel canta extremamente bem, mas não tem dinheiro nem quem a apoie. 


Por Gilson Carvalho

Nota 10



Ficha Técnica

Marguerite– 129 min.
França/Rep. Checa/Bégica - 2016
Direção: Xavier Gianolli
Roteiro: Xavier Gianolli, Marcia Romano
Elenco: Catherine Frot, André Marcon, Michel Fau, Denis Mpunga, Christa Théret, Sylvain Dieuaide, Aubert Fenoy, Astrid Whettnall


Estreia: 23/06
 

O Cinema está na Rede e também no Twitter O Cinema está na Rede e também no Facebook

Postar um comentário

 
Top