0

Compartilhe este conteúdo |


Para Sempre Alice, que garantiu a Julianne Moore o Oscar de melhor atriz, não é um grande filme. Baseado em um best-seller de Lisa Genova, é basicamente um relato sobre a luta contra uma doença incurável, e pode ser considerado, no máximo, correto. Tornou-se, no entanto, o veículo ideal para a atriz, que já havia sido indicada outras quatro vezes, ser finalmente premiada.

Alice Howlands (Moore) é uma renomada professora universitária de lingüística de 50 anos que pouco a pouco apresenta sinais de que algo não vai bem. Começa a esquecer palavras, nomes, objetos e até se perde ao sair para correr. O diagnóstico é de Alzheimer precoce, uma doença rara e incurável que afeta a memória e a cognição. 

"Para Sempre Alice": filme regular serve de veículo para o talento de Julianne Moore


Poster do filme "Para Sempre Alice"A narrativa é estruturada de forma simples, linear. Apresenta, de forma progressiva, a deterioração de Alice, e como isso afeta sua auto-percepção e seu relacionamento com a família e o mundo. A palavra e o ambiente acadêmico são seu domínio por excelência. Não deixa de ser sintomático que a primeira vez que ela manifesta um sintoma seja em sala de aula.

Assim, o que sobressai é o desempenho de Julianne Moore, que domina totalmente o filme, apresentando em nuances bem sutis os altos e baixos que a doença introduz em sua vida: para cada perda, ela procura criar uma nova estratégia, uma adaptação que lhe permita manter as esperanças até que as coisas piorem mais um pouco e tudo precise ser novamente reinventado.

Apesar do grande destaque da protagonista, não se deve menosprezar, a participação do restante do elenco para o sucesso do longa. Alec Baldwin faz seu marido, o membro da família mais diretamente afetado pelos problemas de Alice. Ele tenta se manter firme, mas volta e meia se vê atordoado pela situação. Kate Bosworth, como Anna,  a filha mais velha, representa um lado sério e centrado, mas que não consegue esconder o quanto as dificuldades da mãe a assustam, enquanto Kristen Stewart, como a aspirante a atriz Lydia, é mais livre e rebelde e lida melhor com a questão. 

Sem ser uma produção brilhante, Para Sempre Alice traz uma temática importante, mostrada de forma competente. Mas vai ser para sempre lembrado como o filme que deu um merecido Oscar a Julianne Moore. 

Por Gilson Carvalho

Nota 7


Ficha Técnica

Para Sempre Alice (Still Alice) - 101 min
EUA/França – 2014
Direção: Richard Glatzer e Wash Westmoreland
Roteiro: Richard Glatzer and Wash Westmoreland, baseado em livro de Lisa Genova
Elenco: Julianne Moore, Alec Baldwin, Kristen Stewart.
Kate Bosworth, Hunter Parish, Shane McRae, Stephen Kunken

Estreia em 12/03


Compartilhe este conteúdo |
O Cinema está na Rede e também no Twitter
O Cinema está na Rede e também no Facebook

Postar um comentário

 
Top