0

Compartilhe este conteúdo |


Cena do filme "Mapa para as estrelas"
O canadense David Cronenberg tem uma visão bem peculiar de Hollywood e deixa isso bem claro em sua obra. O mais recente dos seus filmes, Mapas para as Estrelas, mostra como a fama pode ser enganosa e como tudo, absolutamente tudo no glamuroso mundo do cinema tem um preço.
           
O começo é bastante revelador: uma jovem chega a Los Angeles, embarca em uma limousine alugada e pede ao motorista para mostrar-lhe as mansões onde moram os astros e estrelas de Hollywood. Ela, Agatha  Weiss (Mia Wasikowska) é uma aspirante a roteirista, o chofer Jerome Fontana (Robert Pattinson) persegue a carreira de ator.  Aos poucos, vamos descobrindo que ela já viveu ali, que sofreu um acidente que lhe deixou várias cicatrizes de queimaduras e esteve internada em um hospital psiquiátrico.

"Mapa para as Estrelas" traz uma visão crítica do mundo glamouroso de Hollywood


Poster do filme "Mapa para as estrelas"Essa excêntrica personagem nos apresenta outras igualmente intrigantes todas relacionados entre si:  Havana Segrand (Julianne Moore) uma atriz veterana que não consegue mais papeis; Stafford Weiss (John Cusack)  um escritor de livros de auto-ajuda),  o filho dele Benji Weiss (Evan Bird), adolescente que estrela uma série de TV sempre envolvido em problemas.

Há de tudo que se possa imaginar no relacionamento deles: obsessões, competições, surtos psicóticos, abusos de todo tipo de substancia.  O elenco é um grande atrativo, embora o desempenho seja irregular. Julianne Moore, premiada como melhor atriz no Festival de Cannes, exagera no tom às vezes; há momentos em que Mia Wasiskowska parece ótima, em outras totalmente fora do contexto; Robert Pattinson parece fazer sempre o mesmo papel. O único que tem apresenta uma performance equilibrada é John Cusack, como o falso guru milionário que tem um passado a esconder.


Com boa produção e uma narrativa dinâmica, Mapa Para as Estrelas é interessante, apesar de não ser o melhor filme sobre o assunto (vide O Crepúsculo dos Deus, entre outros). Mostra um lado pouco atraente da fábrica de sonhos, o que não quer dizer que não hajam outros aspectos mais favoráveis. Mas isso é o que Hollywood faz melhor: fingir ser o que não é. 

Por Gilson Carvalho

Nota 7





Ficha Técnica

Mapa Para as Estrelas (Maps to the Stars) –  151 min. 
Canadá/EUA/França/Alemanha  – 2014
Direção: David Cronenberg
Roteiro: Bruce Wagner
Elenco: Julianne Moore, Mia Wasikowska, John Cusack, Robert Pattinson, Carrie Fisher, Sarah Gadon, Evan Bird, Olivia William


Estreia: 19/03

Compartilhe este conteúdo |

O Cinema está na Rede e também no Twitter O Cinema está na Rede e também no Facebook

Postar um comentário

 
Top