0

Compartilhe este conteúdo |


Cena do filme "Blind"Blind é um filme estranho. Ele é frio, extremamente claro e dá impressão de distanciamento. Isso é resultado da condição da personagem principal, Ingrid (Ellen Dorrit Petersen), que está ficando cega. O drama norueguês escrito e dirigido por Eskil Vogt nos coloca na pele da mulher que está perdendo a visão e a memória e usando sua imaginação para não perder contato com a realidade.

O filme começa com Ingrid falando de sua luta para manter a memória de lugares que ela não poderá mais ver: ruas, prédios, praças que se perderão para sempre. Por causa de sua deficiência, ela se torna reclusa, não saindo do apartamento em que mora com o marido Morten (Henrik Rafaelsen) que, imagina, fica observando ela em silêncio.

Surpreendentemente, Ingrid passa então a narrar a história de Einar (Marius Kolbenstvedt), um homem solitário que vive atrás de pornografia e espiona a vizinha Elin (Vera Vitali), que se torna a partir daí o centro da narrativa. Nesse ponto, começamos a nos dar conta de que tudo aquilo pode ser criação de Ingrid e não fatos reais.

“Blind” fala de solidão e memória e da capacidade de se recriar apesar das dificuldades


Poster do filme "Blind"Intrigante, repulsivo, envolvente, divertido, excêntrico são adjetivos que podem ser usados para descrever Blind. Apesar de parecer confuso, entrega de tempos em tempos pistas que engajam o espectador atento na história, alternando momentos de afastamento e aproximação. Cada dúvida desafia e aparta, enquanto cada dedução surpreende e estimula.

Grande parte do mérito, além do roteiro, é da atriz Ellen Dorrit Petersen, que consegue expressar quase sem palavras, os diferentes estados de espíritos da personagem. O restante do elenco, também excepcional, se encaixa perfeitamente nessa mistura de ficção e realidade.

A fotografia de Thimios Bakatakis contribui enormemente para atmosfera onírica e, principalmente, para entendermos as sensações vividas por Ingrid, já que põe em foco detalhes inesperados enquanto o quadro geral é desfocado. A trilha sonora e a edição completam o quadro que faz de Blind uma produção marcada pela originalidade e sensibilidade.

Por Gilson Carvalho

Nota 8



Ficha Técnica

Blind – 96 min
Noruega/Holanda – 2014
Direção: Eskil Vogt
Roteiro: Eskil Vogt
Elenco: Ellen Dorrit Petersen, Henrik Rafaelsen, Vera Vivali, Marius Kolbenstvedt, Jacob Young

Estreia: 05/02


O Cinema está na Rede e também no Twitter O Cinema está na Rede e também no Facebook

Postar um comentário

 
Top