0

Compartilhe este conteúdo |


Cena do filme "Um Santo Vizinho"Pode um homem de meia-idade, mal-humorado, que bebe e fuma demais, vive numa casa caótica, se relaciona com  uma stripper grávida aposta em corrida de cavalos e não tem um centavo servir de figura paterna para um menino franzino e meio nerd? Na comédia escrita e difigida por Theodore Melfi e estrelada por Bill Murray, pode. E de quebra, aprendemos que é legal não julgar as pessoas pela aparência, e que devemos valorizar as diferenças. 

Vincent (Murray) o vizinho do título, está longe de ser santo. Além da personalidade, digamos, peculiar, passa provavelmente pelo pior momento da sua vida. A história começa em um bar, com ele contando uma piada que ninguém acha engraçada. Mas o dia estava díficil desde o inicio. Vincent rouba uma maçã no mercado, leva uma bronca da stripper Daka (Naomi Watts) por não ter dinheiro para pagar por seus serviços, tenta conseguir um empréstimo num banco e descobre que já estourou todos os limites de crédito; nem fechar a conta consegue porque está em débito.  Mesmo assim, à sua moda, ele é feliz. Até que surgem a nova vizinha Maggie (Melissa McCarthy) e seu pequeno filho Oliver (Jaeden Lieberher) que, ele não sabe ainda, vão mudar a sua vida.  

"Um Santo Vizinho" não inova no roteiro mas tem bom elenco, com destaque para Bill Murry e ao menino Jaeden Liberher.  


Poster do filme "Um Santo Vizinho"Embora o roteiro não traga nada de novo - já foram feitas dezenas de filmes em que duas pessoas de personalidades opostas que por algum motivo se aproximam uma da outra e acbam se modificando, Um Santo Vizinho até certo ponto funciona porque se trata de uma produção despretensiosa, em que a mensagem é passada de modo sutil. Há poucos momentos que provocam risadas fartas, é verdade, mas tem situações politicamente incorretas, como o padre professor que diz que a melhor religião é a sua, a católica - porque é a que tem mais regras. Ou quando Vincent ensina Oliver a se defender - à base da pancada, do menino valentão que faz bullying contra ele. 

Assim, o melhor é mesmo o elenco. Bill Murray está tão à vontade que parece que o personagem foi escrito para ele. O mau-humor é genuino, assim como as mudanças graduais que ele vai vivendo, até se tornar um homem totalmente novo.  Felizmente, Mellisa McCarthy está contida, no papel da mãe solteira, trabalhadora e culpada por não ter tempo pro filho. Naomi Watts parece estranha fazendo uma stripper russa grávida com um sotaque falso. Mas o mais surpreendente, no bom sentido, é o menino Jaeden Lieberher. Seguro como um veterano, ele rouba a cena desde o início e faz o perfeito contraponto ao ranzinza Vincent.  

Por Gilson Carvalho

Nota 7


Ficha Técnica

Um Santo Vizinho (St. Vincent) – 103 min.
EUA – 2014
Direçao: Theodore Melfi 
Roteiro: Theodore Melfi 
Elenco: Bill Murray, Jaeden Lieberher, Melissa McCarthey, Naomi Campbell, Chris O’Dowd, Terrence Howard, Nate Corddry, Kimberly Quinn

Estreia: 05/02

Compartilhe este conteúdo |

O Cinema está na Rede e também no Twitter O Cinema está na Rede e também no Facebook

Postar um comentário

 
Top