0

Compartilhe este conteúdo |

Cena do filme "Os Pinguins de Madagascar"
Depois de roubarem a cena em Madagascar (2005), ganharem desenho animado próprio na TV desde 2008 e terem tido destaque também nas continuações de 2008 e 2012 da animação em que primeiro apareceram, os frenéticos Pinguins de Madagascar estrelam o primeiro longa.

No filme, Capitão, Kowalski, Rico e Recruta tem de enfrentar Dave, um polvo cientista louco que quer dominar o mundo. O motivo é que quando pequenos, os pingüins eram o centro da atenção em todos os zôos, deixando o molusco em segundo plano e que, por isso, quer acabar com todos os penguins que puder encontrar.

A primeira parte da aventura mostra a reunião de nossos heróis, desde sempre com as características que apresentam mais tarde: Capitão é mandão, Kowalski. inteligente, Rico,  forte e Recruta, ingênuo. Com essas qualidades, muita coragem e imaginação, o grupo poderia dar conta do vilão. Mas um outro grupo de agentes secretos é introduzido – o Vento Norte, aparentemente mais profissional e bem treinado, liderado pelo husky siberiano apelidado de Secreto.

Bons personagens não garantem aventura interessante em “Os Pinguins de Madagascar”


Poster do filme "Os Pinguins de Madagascar"Na primeira aparição, os pinguins – que obviamente não são de Magadascar, mas da Antártida, tendo apenas dado uma breve passada pela ilha africana, vindo do zôo de Nova York, encantaram as plateias ao redor do mundo, a ponto de ofuscar os protagonistas em alguns momentos. Por isso, a ideia de uma aventura tendo os quatro como centro tinha tudo para resultar em um bom filme. Um roteiro mal estruturado, no entanto, quase põe tudo a perder.

Tendo 007 como referência, nossos heróis viajam a diversos pontos do planeta, como Veneza e Xangai, com muita ação e confusão, o que condiz com o perfil da produção. O problema é que desta vez são tantos personagens secundários que parece não haver uma história, e sim uma série de esquetes ligadas pelas sequencias de ação.

Capitão e Recruta, realmente os dois mais engraçados, quase monopolizam o longa, deixando Kowalski e Rico meio de fora. Não há muita justificativa para a participação do Vento Norte, a não ser talvez sugerir uma união dos animais polares. O 3D não acrescenta nada também. Assim, Os Penguins de Madagascar não entrará na lista das melhores animações, embora tenha momentos divertidos.

Por Gilson Carvalho

Nota 6


Ficha Técnica

Os Pinguins de Madagascar (Penguins of Madagascar) - 92 min.
EUA – 2014
Direção: Eric Darnell, Simon J. Smith
Roteiro: Michael Colton, John Aboud, Brandon Sawyer

Estreia: 15/01


O Cinema está na Rede e também no Twitter O Cinema está na Rede e também no Facebook

Postar um comentário

 
Top