0

Compartilhe este conteúdo |

Cena do filme "Foxcatcher: Uma História que Chocou o Mundo"O fato que inspirou o drama Foxcatcher – Uma História que Chocou o Mundo pode não ter tido, à época, a repercussão que o título brasileiro sugere. No entanto, o trágico evento envolvendo atletas de ponta e o herdeiro de uma das maiores fortunas do mundo tinha todos os elementos para se tornar um grande filme. Coube a Bennet Miller a tarefa, parcialmente cumprida.

Em 1987, o campeão olímpico de luta greco-romana Mark Shultz (Channing Tatum) recebe uma proposta irrecusável: treinar e viver no centro de treinamento que o bilionário John Du Pont (Steve Carell) em sua propriedade, visando à medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Seul, no ano seguinte. Cansado da vida modesta que leva em sua cidadezinha do interior, apesar da medalha de ouro obtida em Los Angeles 1984, e de viver à sombra do irmão mais velho David Shultz (Mark Ruffalo), também detentor do ouro na mesma modalidade, ele aceita a proposta.

A relação de dependência que Mark mantinha com o irmão é transferida para Du Pont que, por sua vez, tenta de todas as maneiras provar seu valor a sua severa mãe (Vanessa Redgrave), o que inclui criar um moderno e bem equipado centro de treinamento de luta, esporte que ela despreza. Inseguro, Du Pont inventa um personagem para si mesmo, de modo a compensar sua insignificância, e lança mão de sua fortuna e posição social para manipular Mark, com consequências desastrosas. A saída é atrair o centrado Dave para o projeto, mas talvez já seja tarde demais. 

"Foxcatcher" fala de modo sutil da falência de valores americanos


Poster do filme "Foxcatcher: Uma História que Chocou o Mundo"Com várias indicações ao Oscar, entre os quais melhor diretor, ator, ator coadjuvante e roteiro original, Foxcatcher apresenta uma narrativa lenta, em que muitos detalhes são incluídos para fornecer uma visão profunda das personalidades complexas dos personagens. Assim o longa não tem muita ação, deixando para os últimos cinco minutos a sequencia de maior impacto. O maior problema, porém, é que aparentemente Miller pretende denunciar a decadência do país, a falência de certos valores fundamentais que Du Pont sempre evoca em suas aparições públicas, mas não pratica em sua vida privada. Isso, porém, é inserido de modo sutil, e acaba não funcionando para todas as plateias. 

No elenco, o grande destaque é Steve Carell, indicado ao Oscar de melhor ator,  em uma interpretação totalmente diferente daquelas em que estamos acostumados a vê-lo. Contido, investindo em expressões faciais e corporais, ele é prejudicado pela maquiagem de má qualidade. Channing Tatum, no centro da narrativa, tem um desempenho irregular, embora na maior parte das vezes consiga dar conta do difícil papel. Mark Ruffalo, concorrendo ao Oscar de melhor ator coadjuvante, está totalmente à vontade, em um das melhores performances de sua carreira.

Por Gilson Carvalho

Nota 7,5



Ficha Técnica

Foxcatcher: Uma História que Chocou o Mundo (Foxcatcher) – 129 min.
EUA - 2104
Direção: Bennet Miller
Roteiro: E. Max Fry, Dan Futterman
Elenco: Steve Carrel, Channing Tatum, Mark Ruffalo, Vanessa Redgrave, Sienna Miller, Anthony Michael Hall

Estreia: 22/01


O Cinema está na Rede e também no Twitter O Cinema está na Rede e também no Facebook

Postar um comentário

 
Top