0

Compartilhe este conteúdo |


Cena do filme "Birdman"
Uma visão irônica do mundo da arte ou um mero exercício de estilo. Dependendo do ponto de vista, Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância), de Alejandro G. Iñárritu, pode ser saudado como um filme excelente ou um comentário metido a esperto sobre algo que todos sabemos. A julgar pelo número de indicações ao Oscar – nove, incluindo melhor filme, diretor, roteiro e ator principal,  a primeira hipótese tem prevalecido.

Riggan Thomson (Michael Keaton) é um ator veterano, célebre por ter estrelado no cinema uma franquia sobre um super-herói alado, Birdman. Duas décadas depois, tenta ressuscitar sua carreira através do teatro, adaptando, produzindo, dirigindo e interpretando um texto de um respeitado autor, assumindo assim todos os riscos que isso possa significar. Em meio a conflitos motivados pelos egos dos atores, principalmente Mike Shiner (Edward Norton), problemas de produção, dificuldades do relacionamento com sua filha Sam (Emma Stone), Thomson luta com sua própria insegurança e paranoia.

“Birdman”: homem-pássaro no resgate do homem-morcego


Poster do filme "Birdman"Birdman levanta velhas e datadas discussões sobre o valor da arte, o papel da crítica, comparações entre alta e baixa cultura, a importância de novas mídias etc. Mas faz isso de maneira superficial, sem o real propósito de examinar essas questões. O roteiro tem bons e ágeis diálogos, mas carrega um excesso de referências – o que pode ser visto como uma crítica ou uma tentativa de demonstrar erudição. O veterano Michael Keaton faz um trabalho respeitável, merecendo as diversas indicações a prêmios. Os também indicados Edward Norton, Emma Stone, além do Zach Galifianakis (como o produtor e amigo Jake) dão o suporte adequado.  

Mas o que sobressai mesmo é a técnica. Montado de modo a parecer que foi feito todo em um único longo plano sequência, permite a câmera perambular pelo teatro, – onde acontece a maior parte da ação, seguindo os atores e tendo uma visão privilegiada daquele universo. A fotografia saturada transmite o calor e o mistério que envolve esse tipo de ambiente, e os efeitos visuais são impecáveis. Iñárritu mostra mais uma vez que sabe fazer cinema e se divertir, ainda que a piada não seja exatamente original. 

Por Gilson Carvalho

Nota 8,5


Ficha Técnica

Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância) - (Birdman) – 119 min.
Direção: Alejandro G. Iñárritu
Roteiro: Alejandro G. Iñárritu, Nicolás Giacobone, Alexander Dinelaris, Armando Bo
Elenco: Michael Keaton, Zach Galifianakis, Edward Norton, Emma Stone, Naomi Watts,  Amy Ryan, Lindsay Duncan

Estreia: 29/01


O Cinema está na Rede e também no Twitter O Cinema está na Rede e também no Facebook

Postar um comentário

 
Top