0

Compartilhe este conteúdo |

Cena do filme "Ventos de Agosto"
Ventos de Agosto é um filme sensorial. As imagens deslumbrantes, enquadradas de modo original, as cores vivas, os sons intensos, o falar cantado dos personagens, tudo apela para os sentidos de uma maneira que envolve o espectador e o transporta para outro lugar. É também um trabalho autoral, em que a marca do diretor (e também roteirista, com Rachel Ellis) Gabriel Mascaro utiliza sua experiência como artista visual e documentarista para criar uma obra que desafia rótulos.  
Em um povoado perdido no litoral do nordeste brasileiro, Shirley (Dandara de Morais) trabalha como tratorista em uma plantação de coco, cuida da avó idosa. Ao mesmo tempo, sonha voltar para a cidade, enquanto treina para ser tatuadora, ouve rock ‘n roll, namora Jeison (Geová Manoel dos Santos),  jovem pescador que vive com o pai,

"Ventos de Agosto" desafia rótulos e convida a uma viagem sensorial

Sensualidade domina a primeira parte do filme. Além das belíssimas cenas de sexo sobre cocos, o ambiente tropical em que o azul do céu pintado de alvas nuvens encontra no horizonte o verde do mar, presente também no altos coqueiros que os meninos escalam com habilidade. Jeison busca polvos no fundo do mar, enquanto Shirley espalha refrigerante por sua pele para se bronzear.
Poster do filme "Ventos de Agosto"O surgimento de um cientista, um “homem branco” (representando pelo próprio diretor) com seu equipamento de gravação de vento introduz uma quebra na narrativa, trazendo questionamentos não só para os habitantes locais mas também para o espectador. Quem é aquele homem? O que ele busca? As crianças, curiosas e desconfiadas, riem ao vê-lo e fogem do microfone que ele usa para captar os sons da natureza com que objetivo não se sabe. 
Na terceira parte, o tom muda, como se a aparição daquele homem estranho tivesse transformado irremediavelmente o ambiente. Primeiro Jeison acha um crânio que é identificado como de um antigo morador. Depois encontra um corpo do qual passa a cuidar e prantear, enquanto espera inutilmente que as autoridades venham recolhê-lo, no vilarejo sem endereço, “na quarto caminho depois da boca do rio, à esquerda.” O pai o acusa de negligenciar o trabalho de pescador, assim como havia negligenciado a mãe que acabou morrendo, e Jeison finda por desistir de guardar o corpo. O mar, que insiste em invadir a praia e roubar um pedaço do lugar, como outro sintoma de que o paraíso perdeu sua inocência.
Por Gilson Carvalho
Nota 9
Ficha Técnica
Ventos de Agosto – 75 min.
Brasil – 2014
Direção: Gabriel Mascaro
Roteiro: Gabriel Mascaro, Rachel Ellis
Elenco: Dandara de Morais, Geová Manoel dos Santos, Maria Salvino dos Santos, Antonio José dos Santos, Gabriel  Mascaro

Estreia: 13/11

O Cinema está na Rede e também no Twitter O Cinema está na Rede e também no Facebook

Postar um comentário

 
Top