0

Compartilhe este conteúdo |

24° Cine Ceará – Festival Ibero-americano de Cinema24° Cine Ceará – Festival Ibero-americano de Cinema anunciou na noite de sábado, 22 de novembro, os vencedores da Mostra Competitiva Ibero-americana de Longa-metragem e da Mostra Competitiva Brasileira de Curta-metragem.
Os vencedores das mostras são, respectivamente, o filme A Estrada 47, de Vicente Ferraz, que recebe o Troféu Mucuripe, e o curta-metragem Edifício Tatuapé Mahal, de Carolina Markowicz e Fernanda Salloum também premiado com o Troféu Mucuripe. A Mostra Olhar do Ceará premia em 1º Lugar - Visita ao Filho, com direção de Frederico Benevides.

LONGAS JÚRI OFICIAL

MELHOR LONGA-METRAGEM: A Estrada 47 de Vicente Ferraz (Brasil)
MELHOR DIREÇÃO: Luiz Urquiza por Obediencia Perfecta (México)
MELHOR ROTEIRO: Alfonso Zarauza e Jaione Caborda por Os fenômenos  (España)
MELHOR ATRIZ: Loreto Arabena por No soy Lorena (Chile)
MELHOR ATOR: Sebastián Aguirre por Obediencia Perfecta (México)
MELHOR FOTOGRAFIA: Alberto Diaz por Os fenômenos (Espanha)
MELHOR EDIÇÃO: Luisa Marques por A vida privada dos hipopótamos (Brasil)
MELHOR DIREÇÃO DE ARTE: Sergio Tribastone por A Estrada 47 ( Brasil)
MELHOR SOM: Alejandro Delcaga e Diego Gat por Dólares de Arena ( República Dominicana)
MELHOR TRILHA SONORA ORIGINAL: Piti Sanz e Anxo Graña por Os fenómenos ( Espanha)

CURTAS JÚRI OFICIAL 
Edifício Tatuapé Mahal, de Carolina Markowicz e Fernanda Salloum;

MELHOR DIREÇÃO  Menino da Gamboa, de Rodrigo Luna e Pedro Perazzo;
Menção Honrosa: Guida e Joaquim Bralhador de Marcio Câmara

MELHOR ROTEIRO Marina não vai a praia, de Cássio Pereira dos Santos;

MELHOR PRODUÇÃO CEARENSE - Joaquim Bralhador, de Marcio Câmara

PRÊMIO CANAL BRASIL AO MELHOR CURTA - Marina não vai a praia, de Cassio Pereira dos Santos

PRÊMIO DA CRÍTICA AO MELHOR CURTA - História Natural, de Julio Cavani

PRÊMIO DA CRÍTICA AO MELHOR LONGA - A vida privada dos hipopótamos, de Maíra Bühler e Matias Mariani

PRÊMIO OLHAR DO CEARÁ 
1º Lugar - Visita ao Filho,  de Frederico Benevides
2º Lugar - Amara,  de Germano de Sousa
3º Lugar - Tempo Branco,  de David Aguiar e Sabina Colares.

OLHAR UNIVERSITÁRIO 
MELHOR CURTA:
Se (Ian Capillé)

MELHOR LONGA:
Dólares de Areia, de Israel Cardenas, Laura Amelia Guzman

TROFÉU OSCARITO:
Paulo José  (ator em Joaquim Bralhador, de Márcio Camara)

PRÊMIO CANAL BRASIL
Marina não vai a praia, de Cassio Pereira dos Santos

JÚRI CRÍTICA – Abraccine (Associação Brasileira de Críticos de Cinema)
MELHOR CURTA - História Natural, de Julio Cavani.
MELHOR LONGA - A vida privada dos hipopótamos, de Maíra Bühler e Matias Mariani


O Cinema está na Rede e também no Twitter O Cinema está na Rede e também no Facebook

Postar um comentário

 
Top