0

Compartilhe este conteúdo |

Janela Internacional de Cinema do Recife
A 7ª edição do festival Janela Internacional de Cinema do Recife começa em 24 de outubro, e vai até 2 de novembro, com uma programação que inclui 130 filmes de 17 países, sendo 60 deles nacionais. Serão diversas mostras competitivas e sessões especiais, em três espaços: Cinema São Luiz, no Cinema da Fundação e no Museu Cais do Sertão. Também serão realizadas atividades de formação no Portomídia – Centro de Empreendedorismo e Tecnologias da Economia Criativa.

A abertura será com os pernambucanos Sem Coração, curta-metragem dirigido por Tião e Nara Normande, vencedor do Prix Illy du Court Métrage na Quinzena dos Realizadores, em Cannes; e Brasil S/A, novo longa de Marcelo Pedroso, que recebeu cinco prêmios no 47º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro.

Mostras competitivas

A mostra competitiva de longas conta com 11 filmes de seis países – entre eles, os brasileiros Prometo um dia deixar esta cidade, de Daniel Aragão; Ventos de agosto, de Gabriel Mascaro; e Sinfonia da Necrópole, de Juliana Rojas. A produção audiovisual nacional recente também será mostrada em sessões especiais de longas-metragens, como Branco sai preto fica, de Adirley Queirós, vencedor do prêmio de melhor filme no Festival de Brasília. Sangue azul, de Lírio Ferreira, vencedor do Festival do Rio, encerra a programação do festival.

A seleção competitiva de curtas-metragens tem 23 produções de diversos estados, incluindo filmes do Ceará, Pernambuco, Paraíba, São Paulo, Rio de Janeiro, Maranhão, Minas Gerais, e uma coprodução com Cuba (Si no se puede bailar, esta no es mi revolución, de Lillah Halla).

Outras mostras

O Janela promove também mostras diversas, como o panorama do Cinema Alemão; a mostra com curadoria do Cachaça Cinema Clube, também com curtas alemães; a mostra especial “Pós Nouvelle Vague”, que exibirá oito filmes franceses das décadas de 70 e 80; o Clássicos da Janela, trazendo 13 filmes com o tema “Estrelas Perdidas”; o cineclube Dissenso, com uma seletiva especial de três curtas; Toca o Terror, que apresentará sete curtas de horror de quatro países; e o Programa Cais do Sertão, que levará 11 curtas nacionais no Museu Cais do Sertão – entre eles, seis infantis.

O Portomídia, numa parceria inédita com o festival, receberá atividades de formação, como o workshop “Cinematografia como design”, com o fotógrafo Affonso Beato; a oficina Janela Crítica; discussões sobre arte e mídia; além de debates e lançamentos.

Programação completa em http://www.janeladecinema.com.br/2014/


O Cinema está na Rede e também no Twitter O Cinema está na Rede e também no Facebook

Postar um comentário

 
Top