0

Compartilhe este conteúdo |

38ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo
A 38ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo começa nesta quinta-feira, 16 de outubro, com a intenção de oferecer um panorama da produção mundial no último ano. Com mais de 330 filmes de cerca de 70 países, a Mostra vai até o dia 29 de outubro. A abertura para convidados, realizada na quarta-feira, 15 de outubro, teve a exibição de. Relatos Selvagens, estrelado por Ricardo Darín, representante da Argentina no Oscar deste ano.

Com cerca de 70% da programação formada por inéditos, os maiores destaques são os filmes premiados em festivais internacionais, como Cannes, Berlim e Veneza, além dos indicados ao Oscar. No primeiro caso, está o turco Winter Sleep, vencedor da Palma de Ouro, As Maravilhas, da italiana Alice Rohrwacher, que levou o Grande Prêmio do Júri, o americano Foxcatcher – Uma História que Chocou o Mundo, melhor diretor, todos  em Cannes; A Pequena Casa, do japonês Yoji Yamada, prêmio de melhor atriz para Haru Kuroki em Berlim,  

Entre os brasileiros, estão os vencedores dos principais festivais do país, como Branco Sai, Preto Fica, de Adirley Queirós, vencedor do Festival de Brasília; A História da Eternidade, de Camilo Cavalcante,  vencedor do Festival de Paulínia; e A Despedida, que levou quatro Kikitos no último Festival de Gramado. Também haverá o lançamento de  Jia Zhangke, Um Homem de Fenyang", documentário sobre o diretor chinês dirigido por Walter Salles, com o lançamento do livro O Mundo de Jia Zhangke, organizado por ele e escrito pelo crítico francês Jean-Michel Frodon.
O grande homenageado é o espanhol Pedro Almodóvar, que terá 15 de suas obras exibidas, entre elas "Pepi, Luci, Bom e Outras Garotas de Montão" (1980), "Maus Hábitos (1983) e o clássico "Mulheres à Beira de um Ataque de Nervo" (1988).
Há também um tributo ao produtor, diretor, distribuidor e exibidor franco-romeno Marin Karmitz, fundador da MK2, produtora que completa 40 anos Serão 30 filmes, como Antoine e Colette (1962), de François Truffaut; O Vento nos Levará  (1999), de Abbas Kiarostami, e A Professora de Piano (2001),  de Michel Haneke.
Os 100 da criação de Carlitos, personagem imortalizado por Charles Chaplin serão motivo de uma celebração especial: o curta Corrida de Automóveis para Meninos (1914), primeira aparição de Carlitos, dirigido por Henry Lehrman, e o longa O Circo (1928), dirigido e estrelado pelo próprio Chaplin, serão exibidos do lado de fora do Auditório Ibirapuera no dia 1º de novembro, com acompanhamento da Orquestra Experimental de Repertório da Fundação Teatro Municipal de São Paulo, regida pelo maestro Carlos Eduardo Moreno.
A homenagem terá a participação da atriz Geraldine Chaplin, filha do ator, que  apresenta no encerramento do evento, no dia 29, o filme Dólares de Areia, de Amélia Guzmán e Israel Cárdenas. 
Mais informações: http://38.mostra.org/br/home/

O Cinema está na Rede e também no Twitter O Cinema está na Rede e também no Facebook

Postar um comentário

 
Top