0

Compartilhe este conteúdo |




Um político que não consegue mentir seria um fracassado. Mas é isso que acontece em O Candidato Honesto, dirigido por Roberto Santucci e estrelado por Leandro Hassum, Luiza Valdetaro, Flávia Garrafa, Victor Leal e Luiz Lobianco. Todos eles, mais o roteirista Paulo Cursino deram uma entrevista coletiva num hotel em Copacabana,  Zona Sul do Rio de Janeiro, na última segunda-feira, 22 de setembro.

A comédia, que estreia em todo o Brasil no dia 2 de outubro, conta a história de José Ernesto Praxedes, político corrupto e candidato à presidência da República que, por causa de uma mandinga de avó, não consegue mais dizer mentiras. 

Assumidamente inspirado em Jim Carrey, que fez papel semelhante em O Mentiroso (1997), Hassum elogiou o ator americano, e citou outros comediantes como referências: Will Ferrel, Steve Carel. Políticos brasileiros e estrangeiros também serviram de referência -  de Hitler a Fernando Collor de Mello, a que assistiu na internet para aprender o gestual na hora de fazer discursos públicos. “Muitos são atores bem melhores do que nós,” brincou.  Totalmente à vontade e fazendo piadas com os colegas, Hassum só ficou sério foi quando perguntado sobre a mensagem do filme: “É não se vender por uma camiseta, um remédio. O voto de hoje vai influenciar a vida do seu filho, seu neto."

O roteirista e produtor Paulo Cursino afirmou que humor político é uma tradição no cinema americano, mas que não frequenta as telas brasileiras há algum tempo. “Jô Soares, Chico Anísio e muitos outros faziam tipos políticos, mas nos últimos tempos não tem sido feito." O desafio, então, era escrever uma comedia popular. A única preocupação era não fazer um filme doutrinário: “O objetivo é fazer refletir."

Para o diretor Roberto Santucci, não é possível fugir dos clichês, mas procurou usá-los de forma criativa. O trabalho foi facilitado pelo fato de já ter trabalhado com quase todo o elenco em outras produções. A exceção era Luiza Valdetaro, que conheceu durante as filmagens, mas que "foi extremamente profissional e dedicada", elogiou. 

Para Luiza Valdetaro – em sua estréia no cinema, compor a jornalista Amanda não foi tão difícil. Ela disse que como todos, já observava o trabalho de repórteres na TV e isso serviu de referência, além do próprio texto e das indicações do diretor. A maior novidade para ela foi, talvez, ter de tingir os cabelos e usar lentes de contato, já que naturalmente loira e de olhos verdes, aparece morena com olhos escuros no filme.

Unanimidade foi o prazer em fazer o filme. Segundo Flávia Garrafa - que interpreta a esposa de José Ernesto, todos da equipe, do roteirista ao elenco, passando por diretor e técnicos, se divertiram muito, opinião compartilhada por Victor Leal (o assessor de José Ernesto) e Luiz Lobianco (deputado da bancada evangélica). Resta saber se o público também vai se divertir. 

Compartilhe este conteúdo |

O Cinema está na Rede e também no Twitter O Cinema está na Rede e também no Facebook

Postar um comentário

 
Top