0

Compartilhe este conteúdo |


Cena do filme "Winter, o Golfinho 2"
Winter, o Golfinho 2 tem a virtude de trazer uma mensagem ecológica importante sem ser panfletário nem maniqueísta. No entanto, a segunda parte da história do animal que ficou célebre por ter recebido uma prótese no lugar da cauda peca pela falta de dramaticidade.

No aquário de Clearwater, Flórida, Winter, o golfinho fêmea tornado famoso por sua cauda mecânica, perde sua companheira Panamá, que morre de velhice. Com isso, fica deprimida e passa a ter um comportamento errático. Além disso, corre o risco de ser transferida para outro centro de conservação porque uma lei exige que os cetáceos sempre tenham outro de sua espécie para fazer-lhes companhia.

Ao mesmo tempo, Sawyer (Nathan Gamble), o jovem voluntário que mais conhece Winter, recebe uma proposta para um curso prático em um veleiro nas férias de verão, o que o afastaria do golfinho em um momento crítico. Outro dilema de Sawyer é ter de se afastar de Hazel  (Cozi Zuehlsdorff),  filha do biólogo e diretor do aquário Clay (Harry Connick Jr), por quem nutre uma paixãozinha.

“Winter, o Golfinho 2” é didático sem ser chato, mas carece de emoção


Poster do filme "Winter, o Golfinho 2"Didático sem ser chato, Winter, o Golfinho 2 é, no entanto, certinho demais. O roteiro é extremamente linear e previsível; desde o início intui-se o final sem grande esforço. A direção é segura, a fotografia é limpa, a música cumpre a função de reforçar as emoções. Por isso os atores são limitados a buscar o engajamento do espectador. O longa conta até com a participção da surfista Bethany Hamilton, que teve o braço arrancado por um tubarão. Nesse sentido, não há duvida de que o elenco se sai bem. Só é um pouco estranho ver um grande ator como Morgan Freeman em um papel tão superficial.

Se cumpre sua função e pode agradar a meninada, não empolga tanto os espectadores mais velhos, ainda que tenha interessantes cenas aquáticas e até sequencias engraçadas proporcionadas por um pelicano amalucado. Talvez mais empolgantes sejam as cenas exibidas durante os créditos, que mostram os verdadeiros biólogos e voluntários resgatando e cuidando de golfinhos, tartarugas e aves. O que pelo menos confirma a veracidade da história, tornando-a mais importante.

Por Gilson Carvalho

Nota 6,5


Ficha Técnica

Winter, o Golfinho 2 (Dolphin Tale 2) – 107 min
EUA – 2014
Direção Charles Martin Smith
Roteiro Charles Martin Smith
Elenco: Nathan Gamble, Harry Connick Jr. Cozi Zuehlsdorff, Kris kristoferson, Morgan Freeman, Ashley Judd, Taylor Blackwell, Austin Stowell, Bethany Hamilton

Estreia: 11/09


O Cinema está na Rede e também no Twitter O Cinema está na Rede e também no Facebook

Postar um comentário

 
Top