0

Compartilhe este conteúdo 

Cena do Filme "A Bela e a Fera"
Mais uma versão de um célebre conto de fadas chega às telas: A Bela e a Fera, que desta vez vem da França e traz os conhecidos Léa Seydoux e Vincent Cassel nos papeis principais. Outra diferença em relação à já clássica produção animada da Disney (1992) é que esta é bem mais sombria, aproximando-se de outra adaptação francesa, de 1946, dirigida por Jean Cocteau. 

Outra novidade em revelação à animação americana -  a introdução, através de uma espécie de prólogo, da família de Bela, não se revela muito produtiva, já que os irmãos da moça acabam tendo pouca importância na trama. Isso, mais a postura do diretor e roteirista Christophe Gans de investir mais no visual do que na interpretação, deixa evidente a relativa superficialidade da obra, resultado, talvez, da predomínio da visão mais comercial do que autoral. 

A protagonista Léa Seydoux, que nos últimos anos se transformou em um dos nomes de maior apelo no cinema francês, em grande parte devido à repercussão do drama Azul é a Cor Mais Quente, aparece de modo competente na pele da Bela, mas sem maiores brilhos. Vincent Cassel, igualmente famoso, faz um trabalho mais físico, já que seu personagem demanda uma maquiagem que deixa o ator irreconhecível.  

Visual requintado e estética sombria são a marca da nova versão de "A Bela e a Fera"


O maior destaque é, sem dúvida, a direção de arte, bastante caprichada, o que condiz com o gênero do longa. Além disso, os cenários, o vestuário e a fotografia colaboram para se obter o efeito suntuoso e fantasioso necessários para o tom  que o roteiro e a direção de Gans imprime.  Importante ressaltar também os ousados e impressionantes efeitos visuais, principalmente na sequência em que Bela foge e cai em um lago congelado. O resultado é um filme atraente do ponto de se assistir, mas que não deixa maiores lembranças ao se encerrar.

Por causa da abordagem ligeiramente erótica, o filme tem como indicação etária 12 anos, o que nos faz questionar a opção de lançar apenas cópias dubladas. Em consequência dessa escolha, se está promocionando a participação, como dubladora do personagem Bela, da atriz global Paola de Oliveira (que faz um trabalho correto), enquanto que os outro profissionais são solenemente ignorados.  


Por Gilson Carvalho

Nota 6,5



Ficha Técnica

A Bela e a Fera (La Belle et la Bête) - 112 min.
França – 2014
Diretor: Christophe Gans
Roteiro: Christophe Gans
Elenco: Léa Seydoux, Vincent Cassel, André Dussolier, Eduardo Noriega, Audrey Lamy, Richard  Sammel, Gotthard Lange

Estreia 25/09

Compartilhe este conteúdo |

O Cinema está na Rede e também no Twitter O Cinema está na Rede e também no Facebook

Postar um comentário

 
Top