0

Compartilhe este conteúdo |

Poster do filme "Faroeste Caboclo"
Faroeste caboclo, de Renê Sampaio, foi o grande vencedor da 13ª edição do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro, entre na última terça-feira, 26 de agosto, no Teatro Municipal do Rio de Janeiro.

Inspirado na canção de Renato Russo, levou para casa sete dos 13 prêmios a que havia sido indicado:  melhor longa-metragem de ficção, ator, fotografia, roteiro adaptado, montagem, som e trilha sonora original.

Flores raras valeu a Bruno Barreto o premio de melhor diretor, o de melhor atriz a Glória Pires, além de melhor direção de arte e melhor figurino. 

Serra Pelada, de Heitor Dhalia, venceu em efeito visual (empatado  com a animação Uma história de amor e fúria), maquiagem e ator coadjuvante (para Wagner Moura).

Uma das mais premiadas produções brasileiras em festivais internacionais, O som ao redor, de Kléber Mendonça Filho ganhou apenas o de melhor roteiro original. 

Recém-criada pela Academia Brasileira de Cinema, a categoria de melhor comédia consagrou Cine Holiúdy de Halder Gomes, também considerado o melhor longa de ficção no voto popular.

Uma história de amor e fúria, de Luiz Bolognesi,  vencedor no ano passado do  Festival de Annecy, na França, o mais importante da categoria, venceu o premio de melhor animação. 

Elena, de Petra Costa, ganhou o premio de melhor longa-metragem de documentário no voto popular, enquanto A luz do Tom, de Nelson Pereira dos Santos foi escolhido pelo júri da Academia.

Django livre, de Quentin Tarantino, foi eleito o melhor filme estrangeiro.

VENCEDORES DO GRANDE PRÊMIO DO CINEMA BRASILEIRO 2014:

MELHOR FILME
Faroeste Caboclo

MELHOR DOCUMENTÁRIO
A Luz do Tom

MELHOR COMÉDIA
Cine Holiúdy

MELHOR FILME INFANTIL
Meu Pé de Laranja Lima

MELHOR ANIMAÇÃO
Uma História de Amor e Fúria

MELHOR FILME ESTRANGEIRO
Django Livre (Estados Unidos)

MELHOR DIREÇÃO
Bruno Barreto (Flores Raras)

MELHOR ATOR
Fabrício Boliveira (Faroeste Caboclo)

MELHOR ATRIZ
Glória Pires (Flores Raras)

MELHOR ATOR COADJUVANTE
Wagner Moura (Serra Pelada)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE
Bianca Comparato (Somos Tão Jovens)

MELHOR FOTOGRAFIA
Gustavo Hadba (Faroeste Caboclo)

MELHOR DIREÇÃO DE ARTE
José Joaquim Salles (Flores Raras)

MELHOR FIGURINO
Marcelo Pies (Flores Raras)

MELHOR MAQUIAGEM
Siva Rama Terra (Serra Pelada)

MELHORES EFEITOS VISUAIS
Uma História de Amor e Fúria
Serra Pelada

MELHOR ROTEIRO ORIGINAL
Kléber Mendonça Filho (O Som ao Redor)

MELHOR ROTEIRO ADAPTADO
Marcos Bernstein e Victor Atherino (Faroeste Caboclo)

MELHOR MONTAGEM - FICÇÃO
Márcio Hashimoto (Faroeste Caboclo)

MELHOR MONTAGEM - DOCUMENTÁRIO
Marília Moraes e Tina Baz (Elena)

MELHOR SOM
Leandro Lima, Mirian Biderman, Ricardo Chuí e Paulo Gama (Faroeste Caboclo)

MELHOR TRILHA SONORA
Paulo Jobim (A Luz do Tom)

MELHOR TRILHA SONORA ORIGINAL
Phillipe Seabra (Faroeste Caboclo)

MELHOR CURTA-METRAGEM DE FICÇÃO
Flerte, de Hsu Chien

MELHOR CURTA-METRAGEM DE DOCUMENTÁRIO
A Guerra dos Gibis, de Thiago Brandimarte Mendonça

MELHOR CURTA-METRAGEM DE ANIMAÇÃO
O Menino que Sabia Voar, de Douglas Alves Ferreira

Compartilhe este conteúdo |

O Cinema está na Rede e também no Twitter O Cinema está na Rede e também no Facebook

Postar um comentário

 
Top