0

Cena do filme "Lucy"Em Lucy, o cineasta francês Luc Besson parte do mito de que um ser humano médio usa apenas 10% de sua capacidade cerebral para construir um filme de ficção científica ágil e intrigante, trazendo de quebra Scarlett Johansson sedutora e cheia de energia, como uma super-heroína. A diferença é que no lugar de salvar o universo, ela luta para salvar a si mesma.
E
m Taipei, uma jovem americana é mandada para uma armadilha pelo namorado, o cínico e mal-encarado Richard (Pilou Asbaek), que acorrenta ao pulso dela uma valise trancada. Para se livrar do incômodo objeto, Lucy deve levá-la ao misterioso Mr. Jang (Min-sik Choi), que se revela um cruel traficante de drogas. Contra a sua vontade, a moça se torna uma mula, devendo levar um pacote de CPH4, uma substância que o corpo humano produz naturalmente, mas que eles conseguiram sintetizar e potencializar. Por causa da brutalidade da máfia coreana, o narcótico se espalha por seu estômago e sua percepção do mundo começa a mudar. Ao mesmo tempo, em Paris, um cientista, Dr. Norman (Morgan Freeman) apresenta uma conferência sobre o que aconteceria se alguém conseguisse ampliar a utilização do cérebro. Exatamente o que está acontecendo com Lucy. 

"Lucy" dá oportunidade para Scarlett Johansson se destacar em filme de ação


Poster do filme "Lucy"Aparentemente feito para Scarlett Johansson, que apresenta uma excelente performance em sequencias de ação, por outro lado o longa desperdiça bons atores, que tem pouco espaço. Mesmo o personagem título é pouco desenvolvido, já que a moça se torna praticamente uma máquina após ser contaminada pela droga. Não sabemos o que pensa ou sente, apenas a vemos agir racionalmente e cada vez mais brutalmente. Ainda assim, ela liga para a mãe e cria uma conexão com o policial francês Pierre Del Rio (Amir Waked).

V
isualmente, Lucy é deslumbrante. Além de efeitos que simulam a expansão da mente da protagonista, a ação se desenvolve em dois belos cenários: Taipei e Paris, onde uma espetacular perseguição de automóvel tira partido da beleza da capital francesa. 
Luc Besson - um dos mais conhecidos e criticados cineastas franceses é, mais uma vez, auto-referente. Lucy cita Nikita (1990), O Quinto Elemento (1998) e até Joana D'Arc (1999). Acusado de apresentar mais forma que conteúdo, Besson garante estilo e diversão. Visto como realmente é - um bem produzido filme de ação, com um ótimo papel para uma atriz carismática, Lucy diverte e até faz desejar uma sequência. 

Por Gilson Carvalho

Nota 9


Ficha Técnica

Lucy – 89 min. 
França – 2104
Diretor: Luc Besson
Roteiro: Luc Besson
Elenco: Scarlett Johansson, Morgan Freeman, Min-sik Choi, Amir Waked, Pilou Asbaek, Analeigh Tipton, Julian Rhind-Tutt

Estreia 28/08



O Cinema está na Rede e também no Twitter O Cinema está na Rede e também no Facebook

Postar um comentário

 
Top