0

Compartilhe este conteúdo |

Mostra Ingmar Bergman - Instante e Eternindade
A maior mostra dedicada ao cineasta sueco Ingmar Berman já reaizada na América Latina acontecerá a partir do dia 28 de março até o dia 12 de maio no Palácio das Artes, em Belo Horizonte. Com um total de 160 sessões, será exibida a filmografia completa de Bergman, entre as quais algumas raridades, como curtas metragens, making off e peças de teatro filmadas para TV. Serão realizados também curso, palestras, debates e apresentações teatrais. 

A mostra Ingmar Bergman – Instante e Eternidade reunirá 78 filmes em formatos 35mm, 16mm, digital e DCP. As cópias foram trazidas da Suécia, Inglaterra e Estados Unidos. A abertura  acontecerá no Cine Humberto Mauro, com a exibição do documentário Liv e Ingmar – Uma história de amor. 

A mostra também terá duas sessões especiais com a exibição de curtas-metragens, incluindo comerciais publicitários e a filmagem de peças teatrais para serem exibidas na TV.  Haverá ainda a exibilição de duas trilogias: A Trilogia do Silêncio e uma trilogia de filmes com traços autobiográficos escritos por Bergman e dirigidos por outros cineastas.

Outro destaque é a filmagem de Baile das Ingratas, do compositor Claudio Monteverdi, um exercício pioneiro de intercâmbio entre as linguagens artísticas. 

Cena do filme "Fanny e Alexander"Nos dias 22 e 23 de abril, será encenada no Grande Teatro do Palácio das Artes a peça Sarabanda, livremente inspirada em Saraband, último filme do diretor, sob a direção de Grace Passô e Ricardo Alves Jr.

Entre os dias 1º e 3 de maio será realizado o curso O Cinema de Bergman, que discutirá a trajetóriae de Bergman como cineasta, concentrando-se em alguns de seus momentos mais fortes e marcantes.

A programação conta ainda com três palestras, que abordarão temas como psicanálise e a relação de Bergman com o teatro, além de dois debates. Destaque para o debate Montando Bergman, no dia 9 de maio, que reúne atores e diretores da peça para conversar sobre a adaptação.

Ingmar Bergman se notabilizou por colocar em discussões questões existenciais, tais como a morte, a fé, a violência. Um dos mais importantes do cinema autorial, sua obra é marcada também por contornos autobiográficos. 

A obra de Bergman foi muito bem aceita pela crítica cinematográfica. Entre os principais prêmios estão três Oscar de melhor filme estrangeiro, seis prêmios no Festival de Cannes e muitos outros em Berlim e Veneza. O cinema de Bergman influenciou diretores como Woody Allen, David Linch, Pedro Almodóvar, Guilhermo Del Toro e Stanley Kubrick. O cineasta também foi amplamente premiado no campo teatral tendo sido diretor em importantes teatros na Suécia e se envolvendo em mais de 200 peças. 

Serviço

Palácio das Artes 
Avenida Afonso Pena, 1.537, Centro
Belo Horizonte - MG
Tel: (31) 3236-7400
Consulte programação completa aqui

Compartilhe este conteúdo |

O Cinema está na Rede e também no Twitter O Cinema está na Rede e também no Facebook

Postar um comentário

 
Top