0

Compartilhe este conteúdo |


Cena do filme "Inside Llewyn Davis – Balada de um Homem Comum"
O trabalho dos irmãos Ethan e Joel Coen possui uma faceta única em Hollywood, onde tem uma liberdade autoral muito cobiçada, seja utilizando a violência explicita em Onde os Fracos Não Têm Vez e Fargo, ou narrando uma história de pessoas comuns, geralmente fadadas ao fracasso por conta dos acasos da vida, como é o caso de Inside Llewyn Davis – Balada de um Homem Comum.

Tal tema, antes explorado de jeito onírico sob o processo criativo de um escritor, em Barton Fink (1994), e decomposto ao retratar a vida de um professor de matemática que tenta de todas as maneiras reverter a enxurrada de problemas que fortuitamente lhe é acometido, no drama Um Homem Sério (2009), agora retratado em uma inspirada cinebiografia do músico dos anos 60 Dave Van Ronk oxigena o perfil original dos irmãos cineastas.

"Inside Llewyn Davis – Balada de um Homem Comum" retrata o lado sombrio da contracultura


Poster do filme "Inside Llewyn Davis – Balada de um Homem Comum"A música folk reverbera em Balada de um Homem Comum- as músicas são cantadas na integra - apesar de muitos, com os quais o talentoso Llewyn Davis convive durante sua jornada solitária não ligarem, ainda, para o gênero. No papel do compositor, o guatemalteca Oscar Isaac se sai bem. Até então interpretando personagens sub secundários, a escolha é acerto para o relato de um sujeito comum incapaz de cuidar de um gato, que para ele, é uma gata, cujo nome é tão desconhecido como sua carreira.

Llewyn come o pão que o diabo amassou em sua derrocada, em discussões com os seus amigos pés-na-terra, inclusive músicos, (Carey Mulligan e Justin Timberlake), gente tão estranha e bizarra (John Goodman e Garret Hedlund) em uma ida à Chicago para tentar a sorte ou em conversas que não levam à lugar nenhum com seu empresário amante de funerais e sua secretária.

O humor negro, um xamã quando usado pelos irmãos Coen, somado a fotografia de Bruno Delbonell (indicado ao Oscar) com tons cinzas, às vezes beirando o preto, no inverno do início da década de 1960, retrata diferentemente o segundo movimento de contra cultura nos Estados Unidos, pois em Balada do Homem Comum não há glamour.

Por: Tiago Canavarros

Nota: 7,5 



Ficha Técnica

Inside Llewyn Davis - Balada de Um Homem Comum  (Inside Llewyn Davis) - 104 min
Estados Unidos, Reino Unido e França– 2013
Direção: Ethan Coen e Joel Coen
Roteiro: Ethan Coen e Joel Coen
Elenco: Oscar Isaac, Carey Mulligan, Justin Timberlake, John Goodman e Garret Hedlund

Estreia: 21/02

Compartilhe este conteúdo |

O Cinema está na Rede e também no Twitter O Cinema está na Rede e também no Facebook

Postar um comentário

 
Top