0

Compartilhe este conteúdo |


Desde que lançou O Senhor dos Anéis, o diretor neozelandês Peter Jackson revelou-se um excelente tradutor da obra do escritor inglês J.R.R Tolkien. Ao mesmo tempo, criou uma assinatura, reconhecível em toda sua obra subsequente. Isso é mais uma vez constatado em O Hobbit: A Desolação de Smaug, que chega agora ás salas de cinema.

Segunda parte da trilogia em que foi desmembrado o romance O HobbitA desolação de Smaug narra a viagem cheia de aventuras que os anões, junto com Bilbo (Martin Freeman) e Gandalf (Ian McKellen) fazem com o objetivo de reconquistar Erebor, sua terra natal, que foi usurpada pelo dragão  Smaug (Benedict Cumberbatch). No caminho, enfrentam os temíveis Orcs e recebem ajuda dos Elfos, principalmente Legolas (Orlando Bloom) e Taunier (Evangeline Lilly). 

A Desolação de Smaug”: efeitos impressionantes e longas (demais) sequencias de ação 


Poster do filme "O Hobbit: A Desolação de Smaug"Funcionando mais como uma ligação entre o episódio anterior (Uma Jornada Inesperada) e o próximo (Lá e De Volta Outra Vez, previsto para 2014), a narrativa é composta basicamente por três longas sequências de ação vertiginosa, entremeadas por trechos que ajudam na compreensão geral da trilogia. Há, inclusive, um flash back envolvendo Gandalf e Thorin (Richard Armitage), o líder dos anões.

Um grande destaque na produção, como, aliás, em todas de Jackson, é a direção de arte. Parece que cada detalhe tem a mesma importância e foi pensado para colaborar na narrativa. Nesse filme em particular, porém, o detalhamento que ele imprime o torna, por vezes, cansativo. A sequência da fuga dos anões rio abaixo em tonéis de vinho parece não ter fim.  O mesmo se aplica à fotografia. De modo geral, cria muito bem o clima da aventura mas, ao mesmo tempo  é  demasiadamente escura em algumas cenas. E embora os efeitos visuais sejam impressionantes, o 3D não acrescenta nada.

No geral, é mais uma boa produção com a griffe Peter Jackson. Os fãs certamente ficarão satisfeitos, embora a longa duração  (2h41!)  deva cansar até o mais ferrenho admirador de Tolkien e Jackson.  E ainda tem a terceira parte, a ser lançada no ano que vem, mas que, se levarmos em conta a produtividade do diretor, já deve estar pronta.

Por Gilson Carvalho

Nota 8


Ficha Técnica

O Hobbit: A Desolação de Smaug (The Hobbit: The Desolation of Smaug) – 161 min.
EUA /Nova Zelândia – 2013
Diretor: Peter Jackson
Roteiro: Fran Walsh, Philippa Boyens, Peter Jackson, Guillermo del Toro
Elenco: Ian McKellen, Martin Freeman, Richard Armitage, Aidan Turner, Dean O’Gorman,  Ken Stott, Graham McTavish, William Kircher, James Nesbitt, Stephen Hunter, John Callen, Orlando Bloom, Evangeline Lilly, Cate Blanchet, Benedict Cumberbatch.


Estreia 13 /12


O Cinema está na Rede e também no Twitter O Cinema está na Rede e também no Facebook

Postar um comentário

 
Top