0

Compartilhe este conteúdo |



Cena do filme "Meu Passado Me Condena"
Meu Passado Me Condena: O Filme traz às telonas do cinema a adaptação da série de humor homônima da TV a cabo de muito sucesso, por conta do talento inato para comédia de situação - sitcom - do protagonista Fábio Porchat e os diálogos intensos e hiperativos com o restante do elenco também do seriado, Miá Mello, Marcelo Valle e Inez Viana. No entanto, a transposição fílmica carece de elementos próprios do veículo, detendo-se aos padrões da televisão.

Como parte do filão da comédia nacional, o primeiro longa de Julia Rezende, apresenta de imediato o quê o cinema-pipoca traz de melhor: prender a atenção do espectador logo na primeira cena e deixar um clima de êxtase e impacto na parte final da trama. Quando Fábio (Fábio Porchat) e Miá (Miá Mello) preparam-se para casar no cartório, o conflito criado não é resolvido, cortando a cena para a ida do recém-casal ao cruzeiro onde ocorrem as agruras e os prazeres da lua de mel de um cônjuge que mal se conhece.

Meu Passado Me Condena” não vai adiante ao que é visto na série televisiva

  
Poster do filme "Meu Passado Me Condena"Já embarcados, eles encontram os personagens Laura (Juliana Didone), uma colega de infância de Fábio na época do colegial e Beto (Alejandro Claveaux), ex-namorado de Miá. E quase todas as situações cômicas remetem ao episódio da série televisiva, sem muita criatividade, apesar da boa performance de Fábio Porchat. Inclusive, algumas piadas são repetitivas, não acrescendo em nada aos fãs da série, tornando o filme em uma extensão de um episódio do seriado, só que bem mais prolongado. Somente aos que não acompanham ao seriado podem se surpreender com as confusões em que Miá e Fábio se metem, “caindo como uma luva”, proporcionando muitas gargalhadas e tornando o acompanhamento da pipoca mais saborosa.

 Outro longa metragem originado de uma série, “Cilada”, ao menos soube escapar das armadilhas deste tipo de adaptação, por não se parecer tanto com algum eventual episódio, e sem perder a essência do programa televisivo.

 No seu desfecho, embora tenha um visual deslumbrante da pequena província de Savona, na Itália, Meu Passado Me Condena se arrasta em demasia caindo em um melodrama enfadonho, desanimado e previsível, diminuindo a empolgação do clímax final, apagando a imagem de escracho carimbado durante todo desenvolvimento da trama. A partir de então o filme se condena, sendo esquecido rapidamente, perecível; vinculando-se a um passado bastante remoto em tão pouco tempo.


Por: Tiago Canavarros
Nota: 5


Ficha Técnica

Meu Passado Me Condena: O Filme - 102 min
Brasil– 2013
Direção: Julia Rezende
Roteiro: Tati Bernardi e Leandro Muniz
Elenco: Fábio Porchat, Miá Mello, Inez Viana, Marcelo Valle, Rafael Queiroga, Juliana Didone, Alejandro Claveaux., Elke Maravilha, Catarina Abdala.


Estreia 25/10



O Cinema está na Rede e também no Twitter O Cinema está na Rede e também no Facebook

Postar um comentário

 
Top