0


O 20º Festival de Vitória começa nesta segunda, dia 28 de outubro, e até o dia 2 de novembro apresenta no espaço Estação Porto, 105 filmes (7 longas e 98 curtas) de todos os tipos e para todos os gostos.  A homenageada desta edição será a atriz Betty Faria, que receberá a láurea pessoalmente no dia 31 de outubro. 

O festival apresentará sua programação em cinco mostras competitivas diferentes: o Foco Capixaba, a Mostra Competitiva Nacional de Curtas, a Mostra Competitiva Nacional de Longas, a Mostra Corsária e a Mostra Quatro Estações. A programação é complementada ainda por uma grande Retrospectiva
de Animação, para marcar a trajetória do festival nas últimas décadas, a Sessão Cine Foot, dedicada a filmes que tem o futebol como tema, e a Sessão Especial 20 Anos de VCV, além do tradicional Festivalzinho, que este ano apresentará uma seleção de filmes para os alunos da rede pública de ensino
num novo palco do festival, o Teatro do Sesi.

Na Mostra Competitiva Nacional de Curtas, o Festival de Vitória apresenta 22 filmes, sendo que 17 são inéditos. A terceira edição da Mostra Competitiva Nacional de Longas terá cinco produções da safra 2013, que disputarão o Troféu Marlin Azul: Mar Negro, de Rodrigo Aragão (ES); Doce amianto, de Guto
Parente e Uirá dos Reis (CE); Depois da chuva, de Cláudio Marques e Marília Hugues (BA); Avanti Popolo, de Michael Wahrmann (SP); O Rio nos pertence, de Ricardo Pretti (RJ).

Pela primeira vez um longa-metragem capixaba participa da mostra competitiva. É Mar Negro, de Rodrigo Aragão, ficção de terror que completa a trilogia iniciada pelo diretor com Mangue Negro e A Noite do Chupacabras.Mar Negro retoma o ambiente familiar dos filmes de Aragão, com uma contaminação suspeita numa vila de pescadores que transforma os seres vivos em monstros horripilantes.

Em parceria com o Cine Foot, o Festival de Cinema de Futebol, baseado no Rio de Janeiro, o Festival de Vitória apresenta, na tarde do sábado (2 de novembro) uma sessão especial dedicada ao futebol, já antecipando o clima da Copa do Mundo 2014. Fora de competição, a estrela da sessão é o documentário
em longa-metragem Fla x Flu, de Renato Terra. Com imagens históricas dos 100 anos desse clássico do futebol nacional, o filme conta com entrevistas com Zico, Assis, Romário, Pedro Bial, além de outros ex-jogadores e de torcedores fanáticos. Fla x Flu fez sua estreia nacional no final desta semana durante o Festival do Rio e chega à tela do Estação Porto prometendo transformar a plateia do cinema numa torcida de estádio.

Grande vencedor do último Festival de Gramado (Melhor Filme, Melhor Ator e Melhor Trilha Sonora), Tatuagem, estreia na direção de longa-metragem do premiado roteirista Hilton Lacerda, será exibido em sessão hors-concours fechando a programação do Festival de Vitória. 


MOSTRA COMPETITIVA NACIONAL DE LONGAS

Segunda-feira (28/10)
Mar negro, de Rodrigo Aragão (ES, FIC, 99 min.)

Terça-feira (29/10)
Depois da chuva, de Cláudio Marques e Marília Hughes (BA, FIC, 90 min.)

Quarta-feira (30/10)
Avanti Popolo, de Michael Wahrmann (SP, FIC, 72 min.)

Quinta-feira (31/10)
O Rio nos pertence, de Ricardo Pretti (RJ, FIC, 75 min.)

Sexta-feira (01/11)
Doce Amianto, de Guto Parente e Uirá dos Reis (CE, FIC, 70 min.)




O Cinema está na Rede e também no Twitter O Cinema está na Rede e também no Facebook

Postar um comentário

 
Top