0

Compartilhe este conteúdo |




Amazônia, coprodução Brasil-França, foi o filme escolhido para abrir o Festival Internacional de Cinema do Rio de Janeiro, nesta quinta-feira, 26 de setembro, com exibição de gala no tradicional Cine Odeon, na Cinelândia, área central da cidade.  Mistura de documentário e ficção, o longa, dirigido por Thierry Ragobert, mostra sem diálogos ou narração a floresta sob o ponto de vista de um macaquinho, que tem de enfrentar sozinho perigos e aventuras depois de sobreviver a um acidente aéreo.

Até o dia 10 de outubro serão exibidos, em diversos espaços do Rio, cerca de 300 produções de mais de sessenta países.  O Festival é organizado em mostras, como Première Brasil, Expectativa 2013, Midnight Movies, Meio Ambiente, Première Latina, Mundo Gay, entre outras. Também haverá mostras especiais, como Clássicos Alfred Hitchcock, Paul Schrader: O Inconformista Americano, Claire Simon: Ficção e o Real.

Da Alemanha, país homenageado este ano, vem a mostra Foco Alemanha, com as produções mais recentes, Clássicos Alemães, com Murnau, Fritz Lang, G.W. Pabst e Ernst Lubitsch, Ulrike Ottinger: A Prática da Invenção, dedicada à obra da diretora.

Além de estreias, o evento apresentará produções premiadas em importantes festivais do mundo, como Cannes, Veneza, Berlim, Sundance, entre outros. O encerramento terá o longa-metragem brasileiro Serra Pelada, de Heitor Dhalia.


Mais informações: www.festivaldorio.com.br


O Cinema está na Rede e também no Twitter O Cinema está na Rede e também no Facebook

Postar um comentário

 
Top