0

Compartilhe este conteúdo |


Cena do filme "Círculo de Fogo"Círculo de Fogo é uma homenagem que o diretor mexicano Guillermo del Toro presta ao cinema japonês, com seus monstros, robôs e visual high-tech. E é exatamente isso que o longa de ficção científica oferece durante mais de duas horas, com muito apelo até para quem não gosta do gênero.

No futuro próximo, imensas criaturas com cara de Godzilla surgem de uma fenda no fundo do oceano Pacífico e começam a atacar as regiões costeiras: São Francisco, Lima, Tóquio, Sydney, Hong Kong. São os kaijus, nome que em japonês significa besta gigante. A humanidade reage desenvolvendo um tipo de robô chamado de Jaeger  (caçador em alemão), operado conjuntamente por duas pessoas ligadas telepaticamente.

Inicialmente a iniciativa é um sucesso mas, com o passar do tempo, os bichos ficam mais inteligentes e fortes e acabam impondo derrotas às máquinas humanas. O projeto é desativado, mas  seu líder, Stacker Pentecost (Idris Elba) decide reconstruir velhos robôs para voltar a combater os kaijus. Para isso, vai contar com Raileigh Becket (Charlie Hunnam), jaeger aposentado à força depois que foi humilhado no Alaska, numa batalha em que perdeu seu irmão.

"Círculo de Fogo": homenagem aos filmes japoneses de monstros e robôs


Poster do filme "Circulo de Fogo"Círculo de Fogo se ancora na computação gráfica como quase a totalidade dos filmes do gênero. Porém, além dos efeitos visuais e da ação intensa e ruidosa, o filme traz cenas de humor, protagonizadas pelos atrapalhados cientistas Gotlieb (Burn Gorman ) e Newton Geiszler (Charlie Day) e romance, entre o jeger Raleigh (Hunnan) e Mako Mori (Rinko Kikuchi), protegida de Pentencost.

Diferentemente de blockbusters recentes, em que as sequências de luta por vezes parecem impossíveis de acompanhar, tal a velocidade, os movimentos de câmera e os cortes bruscos, em Círculo de Fogo essas cenas mantêm uma dimensão humana, a despeito do tamanho e dos recursos tecnológicos do robôs e dos monstros.

Guillermo del Toro, autor de filmes como O Labirinto do Fauno e os Hellboy demonstra grande domínio da narrativa de filmes de ação, sabendo equilibrar os diversos elementos de modo a torná-lo estimulante e divertido, nunca maçante.  Pelo resultado, é de se esperar o surgimento de uma nova franquia.

Por Gilson Carvalho

Nota 9


Ficha Técnica

Círculo de Fogo (Pacífico Rim ) – 131 min.
EUA - 2013
Direção: Guillermo del Toro
Roteiro: Travis Beacham, Guillermo del Toro
Elenco: Charlie Hunnan, Idris Elba, Rinko Kikuchi, Charlie Day, Burn Gorman, Ron Perlman, Robert Kazinsky

Estreia 09/08

Compartilhe este conteúdo |

O Cinema está na Rede e também no Twitter O Cinema está na Rede e também no Facebook

Postar um comentário

 
Top