0

Compartilhe este conteúdo |

Cena do filme "Jack - O Caçador de Gigantes"
Inspirado no clássico conto infantil “João e o Pé de Feijão” dos Irmãos Grimm, Jack - O Caçador de Gigantes chega às salas de cinema cheio de aventura e efeitos visuais visando um público juvenil. A produção tem direção de Bryan Singer (X-Men: Primeira Classe) e é protagonizado pelo astro em ascensão Nicholas Hoult (X-Men: Primeira Classe , Direito de Amar). 

Jack é um jovem camponês que vai até a cidade a mando do tio para vender um cavalo e uma carroça para que possam concertar a sua pequena casa. Lá ele se encanta por uma moça e acaba defendendo-a de três mal intencionados, mas quando a Guarda Real aparece fica claro que a garota é na verdade a princesa herdeira do reino, Isabelle (Eleanor Tomlinson).

Isabelle está prometida a Roderick (Stanley Tucci), um homem mais ambicioso do que aparenta. O Rei Brahmwell (Ian McShane) está convencido de que Roderick será um bom marido para a filha e protetor do reino quando ele se for. Mas Isabelle anseia por aventuras e não um casamento.

"Jack - O Caçador de Gigantes" é a adaptação do conto clássico infantil João e o Pé de Feijão


Jack acaba trocando seu cavalo por um saco de feijões de um monge. Acontece que os tais feijões haviam desaparecido há muito tempo e haviam sido desenterrados por Roderick do túmulo do antigo Rei Erik, que segundo a lenda, possuía uma coroa mágica que controlava gigantes. O monge havia roubado os feijões para que eles não caíssem em mãos erradas.
Poster do filme "Jack - O Caçador de Gigantes"           
Tudo o que Jack deveria fazer era levar os feijões até o monastério onde ele receberia o dinheiro pelo cavalo. Porém, mais tarde, já em sua casa, depois de uma discussão com o tio a respeito da troca, um dos feijões se perde debaixo da casa de Jack.  Eleanor, então aparece pedindo abrigo para se proteger da chuva, fugida de seu castelo. O feijão é molhado e dele nasce um enorme pé de feijão que carrega a casa e a princesa junto. Uma expedição de busca, liderada por Elmont (Ewan McGregor), é montada para resgatar Eleanor e averiguar se os gigantes que todos sempre ouviram falar em histórias e lendas realmente existem. Enquanto isso, Roderick tem planos próprios para conquistar o reino para si.

O  filme é bem infanto-juvenil. É visível no aspecto sempre limpo dos personagens, e nas mortes nunca expostas. O figurino é assinado pela designer Joanna Johnston, indicada ao Oscar esse ano por seu trabalho em Lincoln, e é bem feito apesar dos trajes do protagonista (constituído de jaqueta e camisa com capuz) serem um pouco contemporâneos para a era medieval em que se passa a história; talvez como uma forma de conectar melhor o público jovem com o personagem. Entretanto, o filme atrairia uma classe etária maior se fosse mais sombrio em sua proposta.

O filme tem  toque contemporâneo no  figurino


Cena do filme "Jack - O Caçador de Gigantes"O longa recebeu um investimento de US$ 189 milhões para ser produzido, e registrou a marca de apenas 28 milhões de ingressos vendidos em cinemas americanos e canadenses em sua semana de estreia. Com o lançamento mundial, espera-se que Jack – O Caçador de Gigantes arrecade mais em bilheteria e supere a abertura ruim.

Os efeitos visuais, o 3D e a arte dos gigantes são todos fatores que contam pontos positivos para o filme. Cabe ao público ir assistir e tirar suas próprias conclusões.

Por José Leonardo Tadaiesky

Nota 6,5


Ficha Técnica

Jack - O Caçador de Gigantes (Jack – The Giant Slayer) – 114 min.
EUA – 2013
Direção: Bryan Singer
Roteiro: Darren Lemke, Christopher McQuarrie
Elenco: Nicholas Hoult, Eleanor Tomlinson, Ewan McGregor, Ian McShane, Stanley Tucci, Eddie Marsan, Ewen Bremner, Raph Brown

Estreia 29/03



Compartilhe este conteúdo |

O Cinema está na Rede e também no Twitter O Cinema está na Rede e também no Facebook

Postar um comentário

 
Top