0

Compartilhe este conteúdo |


Cena do filme "Os Miseráveis"

Depois de mais de duas décadas de sucesso na Broadway e em vários palcos pelo mundo,  Os Miseráveis - baseado no folhetim de Victor Hugo, chega aos cinemas carregado de expectativas. E para os que duvidavam da viabilidade de se transpor um musical daquele porte para a tela grande, o filme está obtendo bastante êxito e amealhando prêmios em diversas categorias, como o Globo de Ouro, além ter recebido oito indicações ao Oscar.

O responsável pela façanha é Ted Hooper, diretor do premiado O Discurso do Rei (2011), que optou por realizar a produção como um sung though musical, ou seja, praticamente todas as falas são cantadas. Hooper  não poupou esforços nem dinheiro para realizar uma superprodução que parece destinada a se tornar um clássico instantâneo.

História francesa é pano de fundo de “Os Miseráveis”



Os Miseráveis narra a trajetória de Jean Valjean (Hugh Jackman), um camponês que é preso por roubar um pão para alimentar o filho de sua irmã. Condenado a cinco anos de prisão, cumpre 19, por tentar fugir de uma pena que se assemelha à escravidão. Após finalmente ser libertado, luta contra sua natureza violenta e muitas provações e busca a redenção, se tornando um homem honesto, caridoso e respeitado na sociedade. O único que não crê em sua regeneração é seu carcereiro, Inspetor Javert (Russell Crowe), que o persegue até o fim.

Poster do filme "Os Miseráveis"
Como pano de fundo, os anos posteriores à Revolução Francesa, um período de forte convulsão social e política. Desiludidos com os rumos que o país toma após a grande revolta, os franceses empobrecidos e esfomeados só tentam sobreviver cada dia. Entre elas, Fantine (Anne Hathaway), jovem mãe solteira, operária da fábrica de Valjean, que vai à total miséria ao perder o emprego. O patrão, penalizado, toma para si a missão de criar sua filha, Cosette (Amanda Seyfried).

Tecnicamente perfeito, "Os Miseráveis" revela talentos vocais



Com cenários, figurinos e demais elementos realizados com primor, o que se destaca mesmo é a música. Quase todo o score original da produção teatral está presente, com canções muito conhecidas.  De quebra, há uma canção inédita, Suddenly, interpretada por Jackman, que domina o filme do início ao fim, em um grande trabalho de ator, incluindo cantar com competência insuspeita até então; mesmo caso de Hathaway, que protagoniza o momento mais emocionante, ao interpretar I dreamed a dream.

Outro instante de destaque acontece quando a estreante Samantha Barks, que representa Éponine, interpreta On my own.  A única nota dissonante é a performance vocal de Russel Crowe, que canta em um registro diferente de sua voz, com um rendimento muito abaixo do dos outros atores. O elenco conta ainda com o talento de Sacha Baron-Cohen e Helena Bonham-Carter, que com muita comicidade representam Sr. e Sra. Thernadier, capazes de qualquer coisa para conseguir uns trocados, até vender uma criança.

Por Gilson Carvalho
Nota 10


Ficha Técnica

Os Miseráveis (Les Misérables) – 158 min.
Reino Unido – 2012
Direção: Ted Hooper
Roteiro: William Nicholson
Elenco: Hugh Jackman, Russell Crowe, Anne Hathaway, Amanda Seyfried, Helena Borham-Carter, Sacha Baron-Cohen, Eddie Redmayne, Samantha Barks, Aaron Tveil.

Estreia 01/02


Compartilhe este conteúdo |

O Cinema está na Rede e também no Twitter O Cinema está na Rede e também no Facebook

Postar um comentário

 
Top