0

Compartilhe este conteúdo |


Cena do filme "A vida útil"Um homem de meia idade luta para salvar do fechamento uma cinemateca a qual dedicou 25 anos de sua vida. A vida útil, produção uruguaia dirigida por Federico Veiroj, é uma espécie de alerta sobre a importância dos centros de preservação e difusão de filmes autorais, e que penam para desempenhar essa missão.

Representado por um não-ator, o homem em questão, Jorge (Jorge Jellinek), simboliza todos os que amam o cinema e o defendem como uma forma de arte. Ele faz a curadoria, grava spots de divulgação, apresenta convidados especiais, dubla filmes ao vivo, se reúne com a diretoria para buscar soluções para a crise financeira. 



A vida útil” parece, mas não é um documentário



Poster do filme "A vida útil"
O diretor adverte no início que não se trata de uma obra documental. No entanto, na primeira parte “A vida útil” se estrutura como tal. Além ser em preto e branco e de contar com elenco de amadores (Jorge Jellinek é na verdade um crítico de cinema), tem sequência com aparente pouca atuação, como no caso de uma reunião da diretoria da cinemateca, com diálogos curtos e pouco esclarecedores.   Em nenhum momento é mencionado o nome “Cinemateca Uruguaya”, mas é lá que tudo acontece; e o diretor faz questão de mostrar todos seus espaços – a sala de projeção, a bilheteria, o foyer, os poucos e discretos funcionários. 

A segunda parte segue uma dinâmica diferente. Jorge sai da cinemateca, vai a um salão de cabeleireiros para um corte de cabelo e se dirige à universidade onde trabalha uma amiga para convida-la a sair. Enquanto aguarda por ela, é confundido com o professor substituto e surpreende todos (principalmente a plateia) com um belo discurso sobre a mentira. 


Se a intenção de Veiroj era denunciar a lenta e triste desaparição desses templos de cinefilia, foi bem sucedido. Por tabela, criou uma bela homenagem ao cinema em si, ao utilizar técnicas clássicas, além de citar criadores e obras importantes como o russo Sergei Eisenstein e o português Manoel de Oliveira.  

Por Gilson Carvalho

Nota 7



Ficha técnica

A Vida Útil (La vida útil) - 70 min.
Uruguai – 2010
Direção: Federico Veiroj
Roteiro: Gonzalo Delgado, Federico Veiroj
Elenco: Jorge Jellinek, Manuel Martinez Carril e Paola Venditto

Estreia: 23/11

Compartilhe este conteúdo |

O Cinema está na Rede e também no Twitter O Cinema está na Rede e também no Facebook

Postar um comentário

 
Top