0

Compartilhe este conteúdo |


Selvagens, mais recente realização de Oliver Stone, coloca uma questão difícil: é lícito violar a lei para realizar a utopia do amor verdadeiro? Há terreno para esse tipo de sentimento florescer num mundo corrompido pelas drogas, violência e luta pelo poder a qualquer preço?


“Selvagens” exibe transgressão, violência e sensualidade 


Cena do filme "Selvagens"Em Selvagens os jovens e belos Chon (Taylor Kitsch), Ben (Aaron Johnson) e Ophelia, apelidada de O (Blake Lively) parecem ter atingido o equilíbrio perfeito: vivem um triangulo amoroso harmônico, em que os dois homens são complementares, e o elo mais fraco é na verdade a âncora do relacionamento. Aliás, O é a narradora da história.  Eles plantam, no sul da Califórnia, um tipo de maconha superior, resultado da qualidade da semente trazida do Oriente por Chon e do conhecimento genético de Ben, o que lhes permite viver bem, numa bela casa à beira-mar.

Tudo muda quando um violento cartel mexicano pretende absorvê-los e os transformar em meros empregados da multinacional da droga.  Eles recusam, são ameaçados de morte e decidem fugir. Através de seu cruel braço=direito Lado (Benício Del Toro), a chefe do cartel, Elena (Salma Hayek), sequestra O, pondo Chon e Ben contra a parede. Com o auxílio do corrupto agente federal Dennis (John Travolta), eles buscam o ponto fraco da poderosa criminosa.

Diretor aspira desvendar a América em sua obra


Oliver Stone sempre pareceu querer fazer mais do que apenas criar filmes; ele ambiciona radiografar a sociedade norte-americana através de sua obra. Dentre os diversos aspectos que ele busca desvendar está a juventude e a inocência perdida. Isso aparece em Platoon, Walt Street e The Doors, entre outros.

Poster do  filme "Selvagens"
Em Selvagens, o trio formado por Chon, O e Ben vivem em harmonia até um agente externo destruir o relacionamento. Chon é viril, um ex-soldado que participou da invasão do Afeganistão. E a passagem pelo inferno da guerra não só moldou seu caráter como lhe deu a  ideia e o instrumento para alcançar o sonho de ter dinheiro e desfrutar de uma vida de prazer ao lado do melhor amigo e da mulher que ama. Ben é um biólogo hippie que busca reintegração com a natureza e aperfeiçoamento do ser humano e usa o lucro do seu negócio para realizar esse desejo. O é uma menina no corpo de uma mulher, que ainda assim (ou talvez por isso) consegue mantê-los gravitando ao seu redor.

Nos dois terços iniciais do filme, a narrativa se mantém como um eficiente thriller, ancorado pela transgressora sensualidade do trio principal e o talento de Del Toro.  Na parte final, porém, se torna um pastiche à la Tarantino dos velhos tempos.   A violência gráfica da abertura, no final se torna incômoda e o espírito hippie é substituído por um bang-bang deslocado. Os trejeitos dos latinos mal denunciam a visão estereotipada que os americanos têm da maior minoria de seu país. O que começa como transgressão termina do mesmo jeito de sempre. 



Nota 7 


Ficha Técnica

Selvagens (Savages) – 131 min.
EUA - 2012
Direção: Oliver Stone
Roteiro: Shane Salerno, e Oliver Stone, baseados no romance de Don Winslow
Elenco: Taylor Kitsch, Aaron Johnson, Blake Lively, Benício del Toro, John Travolta, Salma Hayek






O Cinema está na Rede e também no Twitter O Cinema está na Rede e também no Facebook

Postar um comentário

 
Top