0


Cena do filme "Looper: Assassinos do Futuro"Looper: Assassinos do Futuro, escrito e dirigido por Rian Johnson, é uma ficção científica que usa a fórmula de filmes sobre viagem no tempo. O diferencial do longa está em seu roteiro, que apresenta uma coerência incrível, não se limitando pelo gênero sci-fi, mas avançando também em ação e drama. 

"Looper" mostra um futuro sombrio


O ano é 2044. Nessa época existe um grupo de assassinos chamados loopers, cujo trabalho é matar pessoas enviadas do futuro, um trabalho simples e que paga muito bem. Mas, o que acontece quando um looper tem que matar a sua própria versão que vem do futuro? A resposta é simples: eles executam sua versão mais velha e encerram seu ciclo, ganhando uma bolada, para que aproveitem sua aposentadoria. 

Os problemas de Joe (Joseph Gordon-Levitt, de Batman – O Cavaleiro das Trevas Ressurge), começam justamente quando sua versão mais velha (Bruce Willis, de Os Mercenários 2), consegue escapar da execução, fazendo com que ele comece a ser caçado por Abe (Jeff Daniels), o experiente líder dos loopers. Nessa fuga, ele encontra Sara (Emily Blunt, de Amor Impossível), que mora com seu filho Cid (Pierce Gagnon) em uma pequena fazenda, e esse encontro tem poder de mudar a vida das duas versões de Joe para sempre. 

O filme é imprevisível, tanto pelo rumo que a história toma quanto pelas decisões dos seus personagens ao longo da trama. Mesmo que um personagem se mostre nobre em certa atitude, em outro momento ele faz algo que causa revolta ao público, que mesmo assim entende os seus motivos. E, em seus três - quatro? - personagens principais vemos isso, eles são tridimensionais, como nós somos.

Roteiro é o grande trunfo do filme


Looper possui um ritmo lento, necessário para que seja explicado todo o conceito do filme, passo a passo, sem pressa, o que é acertado, já que a trama do filme é complexa o bastante para dar um nó na cabeça do público. Assim, o filme tem um ritmo perfeito, com todos os elementos essenciais se encaixam, graças ao ótimo roteiro de Johnson. 

Também há acerto na direção das sequências de ação, nunca apelando para o exagero, mostrando-as sempre de forma rápida e decisiva, o que ressalta a dramaticidade da situação vivida pelos personagens. Tecnicamente o filme é muito bom, com todos os segmentos trabalhando em harmonia para a narrativa. O melhor talvez seja a direção de arte, que retrata esse futuro não tão longínquo de forma bem interessante, bebendo bastante da fonte do subgênero cyberpunk, tendo inspiração direta do clássico Blade Runner. O Caçador de Andróides

Com um elenco homogêneo, o destaque fica com Joseph Gordon-Levitt e seu angustiado Joe. É notável o trabalho do ator ao retratar a figura de um Bruce Willis jovem, tanto em seus trejeitos, quanto em sua voz, que está muito semelhante à do veterano ator. Ele é auxiliado por lentes e uma prótese em seu rosto, o que torna a caracterização ainda mais impressionante. Looper é um dos melhores filme de 2012. Não é original, se aproveita de formas já bem estabelecidas pelo cinema, mas faz isso como poucos, com extrema competência. 


Nota: 10


Ficha Técnica

Looper: Assassinos do Futuro (Looper) - 118 min.
EUA/China - 2012
Direção e Roteiro: Rian Johnson
Elenco: Joseph Gordon-Levitt, Bruce Willis, Emily Blunt, Jeff Daniels, Paul Dano, Pierce Gagnon

Estreia 28/09


O Cinema está na Rede e também no Twitter O Cinema está na Rede e também no Facebook

Postar um comentário

 
Top