0

Compartilhe este conteúdo |

O comitê organizador do Festival do Rio 2012 apresentou na última terça feira (18/09), em entrevista coletiva realizada no cinema Odeon, Centro do Rio de Janeiro, os atrativos da 14ª edição do evento, que durante os dias 27 de setembro ao dia 11 de outubro, em cerca de 30 locais distribuídos na zona norte, zona sul e zona oeste da cidade, exibirão 400 filmes de mais de 60 países. 


Festival exibirá 400 filmes de mais de 60 países, propõe interação entre público e convidados e homenageia 4 grandes diretores


Categorizados em 20 mostras, os longas metragens em destaques são: César deve Morrer, dos Irmãos Taviani, O Nós e Eu, de Michel Gonddry, Trishna, de Michael Winterboom, Another Year, de Mike Leigh, Twixt, de Francis Ford Copolla, Stories We Tell, de Sarah Polley, Michael Jackson Bad 25, de Spike Lee, Lay The Favourite, de Stephen Frears, Magic Mike, de Steven Soderbergh, Dias de Pesca, de Carlos Sorín, In The Land of Blood And Honey, de Angelina Jolie e Selvagens, de Oliver Stone. 

A principal mostra é a Premiere Brasil - onde o público escolhe o filme de acordo com sua predileção, além disso os cinéfilos poderão participar de debates e sessões especiais com a presença de personalidades do cinema mundial. Este ano, os convidados confirmados são os diretores Fernando Trueba, Leos Carax, Jonathan Dayton e Valerie Faris (diretores de Pequena Miss Sunshine- 2006), Teresa Villaverde, João Pedro Rodrigues, Roland Joffé e o ator inglês Jeremy Irons (de Perdas e Danos, 1992, Beleza Roubada, 1996 e Lolita, versão de 1997 e o mais recente Margin Call – O Dia Antes do fim, 2011). 

Além da principal categoria, o Festival homenageia quatro grandes diretores: o cultuado diretor de filmes B de Hollywoody, John Carpenter; o diretor brasileiro conhecido mais internacionalmente, Alberto Cavalcanti, o português Manoel de Oliveira, que terá 7 curtas exibidos, e João Pedro Rodrigues, com 9 longas expostos. 

O festival terá o patrocínio pela 4ª vez da RioFilme – distribuidora de filmes consagrados como Central do Brasil, de Walter Salles, Edifício Master, de Eduardo Coutinho e Tropa de Elite 2, de José Padilha, a empresa, presidiada por Sérgio Sá Leitão, e um dos organizadores da coletiva, salientou a importância do evento para o mercado brasileiro de audiovisual  e para o público fluminense: “O evento é a porta de entrada para os mercados brasileiro e latino-americano de cinema. Uma grande vitrine para a produção nacional e uma oportunidade para a população carioca ver o que há de melhor no cinema internacional.”




O Cinema está na Rede e também no Twitter O Cinema está na Rede e também no Facebook

Postar um comentário

 
Top