0



Cena do filme "Dredd"
Dredd, estrelado por Karl Urban, é um filme surpreendentemente bom, e que em nada lembra o longa de 1995 Juiz Dredd, protagonizado por Sylvester Stallone. Ao contrário, essa nova versão é mais fiel aos quadrinhos escritos por Carlos Ezquerra e John Wagner, reproduzindo com forte violência o futuro distópico da HQ.

“Dredd” retrata futuro pós-apocalíptico


Em um futuro pós-apocalíptico, os juízes são os responsáveis por manter a lei na imensa e violenta Mega City One, último reduto de um Estados Unidos devastado por uma catástrofe. Lá eles têm autorização para prender, julgar e executar.

O filme conta um dia na vida do Juiz Dredd (Karl Urban), que é informado pela sua supervisora que irá avaliar uma candidata a juíza, Anderson (Olivia Thirlby, de A Hora da Escuridão) que é uma mutante que pode ser de grande ajuda ao departamento de Juízes.
O longa acerta em cheio ao focar praticamente toda a ação em um único lugar, o prédio residencial de 200 andares Peaches Trees, uma espécie de favela do futuro com milhares de habitantes. Apesar de ser baseado em uma HQ, o longa adota uma narrativa de game, com os personagens tendo de passar por desafios menores até chegar ao nível mais alto.

Fotografia e 3D são destaques


Poster do filme "Dredd"
Contando com uma ótima direção de Pete Travis, o filme é exemplar no uso da linguagem cinematográfica. Filmado em 3D, Dredd demonstra o domínio do cineasta, que compreende que essa tecnologia necessita de profundidade de campo. Tecnicamente irretocável, acerta também na fotografia, muito bem usada nos movimentos de câmera lenta que tem seu uso narrativo justificado pelo Slo-mo, uma droga que reduz a sensação do passar do tempo a 1% do normal. Destaque também para a direção de arte de Mark Digby, que mesmo com um cenário único, nunca permite que o espectador se sinta cansado, mantendo a coerência visual do lugar sem se repetir.


Karl Urban interpreta Dredd muito bem, o que é bastante complicado já que o personagem nunca tira o seu capacete. O ator trabalha sua voz grave, seu maxilar sisudo e sua postura corporal - sempre pronta para ação. Olivia Thirlby, por sua vez, faz um bom trabalho com sua personagem Anderson, sempre determinada a mostrar competência e uma humanidade que falta ao experiente Dredd. A vilã Ma-Ma é muito bem interpretada por Lena Headey, que mesmo sendo extremamente violenta, nunca explode ou perde o controle, mantendo uma postura fria e distante, o que assusta ainda mais o espectador.


Contando com uma ótima direção e elenco, o longa ainda se destaca pelos aspectos técnicos e se consolida como um ótimo filme de ação, e uma das melhores surpresas de 2012.

Por Bruno Medeiros 
Nota 9




Ficha Técnica

Dredd - 95 min.
EUA/Reino Unido/Índia - 2012
Direção: Pete Travis
Roteiro: Alex Garland, baseado em HQ de Carlos Esquerra e John Wagner

Elenco: Karl Urban, Olivia Thirlby, Lena Headey, Wood Harris

Estreia 21/9


O Cinema está na Rede e também no Twitter O Cinema está na Rede e também no Facebook

Postar um comentário

 
Top