0


Cena do filme "Tudo Que Eu Amo"
Que a adolescência e a juventude são uma fase de mudanças todos sabemos, e também que esse tema já serviu de material para um número enorme de boas histórias, seja no cinema, na literatura, ou na música. Mas as mudanças pelas quais Janek está passando são potencializadas por transformações maiores do que ele, como algumas perdas em sua família, e principalmente, mudanças em seu país.

“Tudo que eu amo” mostra corações em fúria na Polônia 


O ano é 1981, Janek (Mateusz Kosciukiewicz) é um jovem polonês de 18 anos, filho de um oficial da marinha. Sua vida está a mil por hora, vivendo o ápice da juventude. Ele acaba de formar uma banda de punk rock com seus melhores amigos, e está começando um namoro com sua bela colega de escola, Basia (Olga Frycz). Os integrantes da banda são Staszek (Mateusz Banasiuk), irmão mais novo de Janek, o rebelde Kazik (Jakub Gierszal), que frequentemente é espancado pelo pai, e o alegre Diabel (Igor Oblosa). 

Poster do filme "Tudo Que Eu Amo"Tudo vai bem na cidade costeira onde vivem, mas os ventos começam a mudar. Intensas greves de trabalhadores por todo o país geram um clima de tensão geral, e o exército está prestes a assumir o poder implantando um governo militar. Logo a censura e o toque de recolher passam a ser praticados. Essas mudanças sociais começam a interferir na vida dos integrantes da banda, e principalmente na vida de Basia, e Janek se vê no meio de duas forças opostas: a banda que faz críticas ao governo e seu pai militar. 

“Tudo Que Eu Amo” é um filme alegre 


Apesar das dificuldades que os personagens enfrentam, e do constante clima de tensão política que permeia toda a história, a alegria de Janek é tão grande que o filme está longe de ser triste, apesar de seus momentos mais dramáticos, como a perda de um familiar, ou o afastamento da namorada. 

Outro personagem coadjuvante muito interessante é o pai de Janek (Andrzej Chyra), o oficial da marinha que se aborrece com os questionamentos da família sobre as práticas dos militares, mas no fundo concorda com eles. Também vale uma menção ao diretor Jacek Borcuch, que consegue recriar muito bem a atmosfera jovem dos anos 80, e pela bela fotografia e direção de arte do filme. 

Nota: 7




Ficha Técnica


Tudo Que Eu Amo (Wszystko, co kocham) - 95 min
Polônia, 2009
Direção: Jacek Borcuch
Roteiro: Jacek Borcuch
Elenco: Mateusz Kosciukiewicz, Olga Frycz, Jakub Gierszal, Andrzej Chyra,  Mateusz BanasiukIgor Oblosa e Anna Radwan

Estreia 31/08


O Cinema está na Rede e também no Twitter O Cinema está na Rede e também no Facebook

Postar um comentário

 
Top