0


Miley Cyrus em cena de "Lola"
Lola é o remake da comédia romântica francesa Rindo à Toa (2008). Os dois longas, além de terem a mesma diretora e roteirista Lisa Azuelos recebem o mesmo título no original, LOL (Laughing Out Loud), alcunha que remete à expressão muito utilizada nos chats do ICQ e MSN. Mas como os dois programas caíram em desuso na maior parte do planeta, durante os quatro anos de intervalo que separam o filme francês do norte-americano, na história do último, o LOL dos Messengers é o apelido da personagem adolescente título, sendo assim chamada pelos amigos.

A jovem protagonista do filme, de 17 anos, vivida por Miley Cyrus (de A Última Música), vive a típica fase juvenil, em busca de uma própria identidade. Lola vive em conflito com todos: no colégio com os amigos e, especialmente, em casa com sua mãe (Demi Moore, de Margin Call: O Dia Antes do Fim). Depois ter seu coração partido pelo então namorado, se apaixona pelo seu amigo, líder da banda de pop rock do colégio, Kyle (Douglas Booth).

O filme "Lola" não leva a sério o seu público específico


Cartaz brasileiro do filme "Lola"
As intrigas e inquietudes vividas pelos adolescentes na tela não são levadas a sério em momento algum. A futilidade e a infantilidade na abordagem da trama levam o público específico, no caso os jovens de 15 a 18 anos, a regredirem. Em vez de sensibilizar, fornecer caminhos para o jovem amadurecer, ver as situações por outra perspectiva, o filme, com atuações pífias, para não dizer constrangedoras, corrobora este universo bitolado e termina da mesma forma que iniciou.

Não, Lola não mudará, não é nem um pouco crível que a personagem principal agora é uma jovem adulta quando ela diz que aprendeu o mais importante – ser ela mesma. Na próxima frustração, a adolescente recorrerá ao diário, seu amuleto e chupeta, ou então à mãe, outra adolescente em corpo de adulto, para voltar ao estado de regressão.

O longa alimenta a fuga permanente dos jovens. Nas entrelinhas, o enredo finge explorar o universo dos adolescentes e seus sofrimentos e desilusões. No entanto, ele oferece uma hora e quarenta minutos para que eles continuem dentro de sua bolha, sem uma única vez sequer induzir o jovem espectador ao pensamento crítico. Pelo contrário: a noção de bem estar da roteirista e diretora Lisa Azuelos, que funciona como uma vinheta musical, induz os jovens a permanecerem dentro de suas próprias fantasias, alheios ao que acontece com o mundo.

Nota: 1,5 





Ficha Técnica

Lola (LOL) – 97 min
EUA– 2012
Direção: Lisa Azuelos
Roteiro: Lisa Azuelos, Kamir Ainouz
Elenco: Miley Cyrus, Douglas Booth, Ashley Greene, Demi Moore, Jean-Luc Bilodeau, Adam G.Sevani, Thomas Jane, Austin Nichols, Michelle Burke, Gina Gershon, Jay Hernandez

Estreia: 10 de agosto 

O Cinema está na Rede e também no Twitter O Cinema está na Rede e também no Facebook

Postar um comentário

 
Top