0


Cena do filme "Corações Sujos"
No fim da Segunda Guerra Mundial, em 1945, o Japão se rende aos Aliados após os Estados Unidos lançarem devastadoras bombas atômicas em Hiroshima e Nagasaki. No Brasil, a imensa colônia japonesa se divide; um grupo aceita a derrota do seu país, enquanto outro se recusa a acreditar nessa possibilidade, criando o Shindo Renmei, a “Liga do Caminho dos Súditos”, e passando a perseguir os chamados traidores ou “corações sujos”. 

Esse é o argumento de Corações Sujos, filme dirigido por Vicente Amorim (O Caminho das Nuvens, O Homem Bom), que estreia no dia 17 de agosto. Baseado em fatos reais, o filme é uma adaptação do romance de mesmo título de autoria de Fernando Morais, responsável, entre outros, por Olga, A Ilha e Chatô, o Rei do Brasil.

"Corações Sujos" demonstra amadurecimento do diretor 


Em seu terceiro longa de ficção, Amorim demonstra habilidade na condução do trabalho dos atores, tarefa obviamente facilitada pelo excelente elenco, que inclui Tsuyoshi Ihara (Takahashi), Eiji Okuda (Coronel Watanabe), Takako Tokiwa (Miyuki), além dos brasileiros Eduardo Moscovis (subdelegado) e a estreante Celine Fukumoto (Akemi) que interpreta com graça a filha do casal principal. 

Poster do filme "Corações Sujos"
O roteiro tende ao melodrama, com personagens um tanto unidimensionais, à exceção dos protagonistas Takahashi, um pacato fotógrafo de província, que aos poucos se vê envolvido na disputa entre os dois grupos, e sua esposa Miyuki, que é diretamente afetada pelas mudanças de seu marido e no ambiente em que estão inseridos. A participação de Eduardo Moscovis (subdelegado) também é perfeita, ao demonstrar de maneira econômica sua perplexidade diante de uma cultura que ele não conhece.

Muito acertada foi a decisão de manter parte dos diálogos em japonês; uma forma de dar mais autenticidade. A cenografia, a direção de arte e outros aspectos técnicos demonstram o extremo cuidado com que foi realizada a produção e também devem ser elogiados. 

Bem recebido no Japão, onde foi lançado três semanas atrás, Corações Sujos merece a atenção do público brasileiro, seja pela trama interessantíssima e pouco conhecida, seja pelos próprios méritos da produção que, apesar de se concentrar numa história particular, tem ingredientes universais; é um drama que fala de amor, intolerância, fanatismo e morte. 


 

Ficha Técnica

Corações Sujos – 90 min
Brasil, 2011
Diretor: Vicente Amorim
Roteiro: David França Mendes, baseado em romance de Fernando Morais 
Com: Tsuyoshi Ihara, Takako Tokiwa, Eiji Okuda, Sun Sugata, Kimiko Yo, Eduardo Moscovis, Celine Fukumoto
Estreia: 17/08

 

O Cinema está na Rede e também no Twitter O Cinema está na Rede e também no Facebook

Postar um comentário

 
Top