1


Woody Allen em cena de seu novo filme, "Para Roma, com Amor"
Se o objetivo de Woody Allen era homenagear a capital e a cultura italianas com Para Roma, com Amor (To Rome with Love), o sucesso foi apenas parcial. As belas paisagens estão lá: a Piazza di Spagna, o Coliseu, o bairro boêmio de Trastevere. A produção falha, no entanto, ao apoiar-se em personagens que muitas vezes beiram o estereótipo e em histórias diversas que não têm relação umas com as outras.

São quatro histórias narradas de forma paralela e independente, tendo como ponto comum apenas o fato de todas se passarem em Roma. Algumas têm somente personagens italianas, outras só estrangeiras, e outras, ainda, ambas. O importante é que, por alguma razão, as situações teriam que acontecer ali, na Cidade Eterna.

Tramas paralelas marcam roteiro do novo filme de Woody Allen


Cartaz de "Para Roma, com Amor"
Na principal delas, Hayley (Alison Pill, de Meia-Noite em Paris, filme anterior de Allen), uma jovem norte-americana em férias, encontra o amor de sua vida na célebre Fontana di Trevi. A seguir o apresenta a seus pais, o neurótico produtor musical aposentado Jerry (Woody Allen) e a pragmática psiquiatra Phillys (Judy Davis). Para supresa deles, o pai do noivo revela-se um excelente cantor de ópera, o que anima Jerry a lançá-lo no mercado. O problema é que ele só canta bem quando está no chuveiro.

Em outra história, o estudante de arquitetura americano Jack (Jesse Eisenberg), que vive em Roma com sua namorada Sally (Greta Gerwig), conhece por acaso o mundialmente famoso arquiteto John Foy (Alec Baldwin), que está fazendo uma viagem nostálgica à cidade onde morou na juventude. Ele adverte Jack a não se deixar seduzir por Monica (Ellen Paige), amiga de Sally em visita ao casal. O estranho é que John se materializa a todo momento, como um fantasma, dando-lhe conselhos que ele nunca segue.

Ótimo elenco marca presença em "Para Roma, com Amor"


O destaque da terceira é Penélope Cruz, que faz uma prostituta, Ana, involuntariamente envolvida com um homem casado do interior, na capital para começar a vida com sua esposa, que, por sua vez, se encanta com um ator de cinema. Por último, Roberto Benigni é Leopoldo Pisanello, um homem comum que repentinamente e sem qualquer razão aparente se converte em uma celebridade, usufruindo de todas as vantagens e sofrendo com todas as desvantagens da nova condição, até que a fama se vai, do mesmo modo que chegou.

O elenco numeroso, composto por atores muito conhecidos, e outros nem tanto, é uma atração em si. A trilha sonora, cheia de standards e óperas italianos a começar por Volare, de Domenico Modugno, que abre o filme, também tem lá seus encantos. A verdadeira protagonista, no entanto, é Roma. Como fez com a capital francesa em sua produção anterior, Meia-noite em Paris (Midnight in Paris), Allen celebra a beleza e a vivacidade de Roma. Mas, com mais de mil anos de história, muitas lendas, uma cultura riquíssima e um povo encantador, a Cidade Eterna merece mais conteúdo para fazer jus à sua forma irretocável.

Nota: 7 





Ficha Técnica

Para Roma, com Amor (To Rome with Love) – 102 min
EUA, Itália, Espanha – 2012
Diretor: Woody Allen
Roteiro: Woody Allen
Elenco: Woody Allen, Alec Baldwin, Penélope Cruz, Jesse Eisenbeg, Ellen Paige, Judy Davis, Roberto Benigni, Flavio Parenti, Alessandro Tiberi

Estreia: 29 de junho 

O Cinema está na Rede e também no Twitter O Cinema está na Rede e também no Facebook

Postar um comentário

 
Top