0


Cena do filme "Armadilha"
Dizem que apenas um cenário é suficiente para criar um bom filme, desde que se tenha bons personagens, atuações e uma boa história, é claro. Filmes de um cenário só parecem se adaptar bem ao gênero de suspense, especialmente a suspenses psicológicos. Quem não se lembra de Por Um Fio (2002) com Colin Farrell? Essa é a proposta de Armadilha, ser um bom suspense de um cenário só.

Uma paradinha no caixa eletrônico


A opção de usar apenas um cenário não é levada ao extremo no longa. Os cerca de 15 minutos iniciais se passam em outras locações, e servem para nos familiarizarmos com a personalidade e os laços que ligam os personagens. David (Brian Geraghty) é um consultor de investimentos que trabalha para uma corporação financeira. Ele é o típico cara certinho e careta, que lida com quantidades enormes de dinheiro de outras pessoas.

David tem um colega de trabalho, Corey (Josh Peck, de A Era do Gelo 4), que é um mala-sem-alça, mas consegue convencer David a ir à festa de natal da empresa. Corey convence David com um argumento matador: esta será a última oportunidade de falar com Emily (Alice Eve, de O Corvo), sua paquera de escritório, pois a garota vai mudar de emprego.

Pôster do filme "Armadilha"
Na festa, David consegue driblar a timidez e Emily aceita uma carona para casa, mas Corey se intromete e também pede uma carona. Saindo da festa, Corey convence o grupo a parar num caixa eletrônico, e aí que o suspense começa.

Os três acabam entrando na cabine do banco, e na hora de sair são surpreendidos por um homem misterioso, dentro de um capuz que esconde seu rosto. O homem ameaçador permanece esperando do lado de fora, e os três amigos não se sentem nem um pouco encorajados de sair da cabine.

"Armadilha" é um suspense com cenas de impacto, mas pouco realista


O filme de estreia do diretor David Brooks tem bons momentos de tensão, conseguindo transmitir parte do stress emocional dos personagens para a plateia, mas é falho no tratamento dado aos detalhes. Além de alguns erros de continuação gritantes, a obra não justifica muito bem as ações dos três personagens centrais.

A falta de personalidade do vilão pode ser justificada pela escolha de criar um personagem totalmente frio, anônimo, que não precisa de justificativas para agir, um verdadeiro psicopata, mas a falta de naturalidade das vítimas incomoda um pouco. A impressão é que tudo funciona com muita facilidade para o vilão, como se certas coisas só acontecessem porque o autor quis assim, e ponto. Já as atuações não são um grande destaque, e acabam colaborando para a falta de naturalidade das vítimas em Armadilha

Nota: 5 





Ficha Técnica

Armadilha (ATM) – 90 min
EUA, Canadá – 2012
Direção: David Brooks
Roteiro: Chris Sparling 
Elenco: Alice Eve, Josh Peck, Brian Geraghty

Estreia: 20 de julho 

O Cinema está na Rede e também no Twitter O Cinema está na Rede e também no Facebook

Postar um comentário

 
Top