0


Michele Yeoh em cena do filme "Além da Liberdade"
Aung San Suu Kyi (Michele Yeoh, de Kung Fu Panda 2) é uma esposa dedicada, mãe de dois filhos, muito ligada à sua família. Seus dias são divididos entre o marido e os garotos, a casa, roupas e livros. Aparentemente uma dona de casa comum, como tantas outras na Inglaterra. Mas uma ligação de sua mãe traz à tona seu passado e coloca em movimento acontecimentos que vão mudar o futuro de toda uma nação e, principalmente, de sua família.

Ao voltar para sua terra natal, a Birmânia, Aung San encontra um país devastado pela repressão da mesma ditadura militar que a fez buscar o exílio na Inglaterra, ainda criança. Ela pretendia cuidar de sua mãe, mas o momento político do país vai ao seu encontro, e líderes de facções contrárias ao regime se reúnem ao seu redor buscando uma liderança comum, um símbolo forte. Ninguém melhor do que Aung San Suu Kyi, filha do general Aung San, assassinado justamente pela mesma junta militar que a filha pretende agora derrubar.

Uma terra distante, uma realidade global: somos todos um só


Pôster nacional do filme "Além da Liberdade"
Por mais que se passe num país que boa parte do mundo talvez não conheça, ou pouco saiba a respeito, Além da Liberdade tem informações suficientes para ambientar o mais alienado dos espectadores. E, mesmo quem não se interessa muito por política, vai descobrir uma história interessante e emocionante sobre uma mulher forte. Num tempo em que as mulheres ascendem cada vez mais à visibilidade política, é tocante vê-las como mulheres, mães e esposas também.

Suas fortalezas e suas fraquezas estão no filme, acompanhadas de uma trilha sonora tocante e de fotografia notável. Ao contrário do que se poderia esperar de um longa sobre uma terra distante e tropical, a opção do diretor Luc Besson foi por manter o foco nas pessoas. A obra é expressiva e sensível a ponto de nos reconhecermos num povo cultural e etnicamente tão diferente do nosso.

"Além da Liberdade" torna o espectador parte da história


Embora seja uma obra de ficção, a história é completamente baseada em fatos reais, a ponto de repetir cenas emblemáticas da vida da líder. A ausência de exagero dramático não tira o brilho da trama, que nos envolve cada vez mais na vida de Aung San e seus familiares, na história da Birmânia, até o momento final. O interessante é que o filme não acaba, apenas se suspende, e não é preciso ter medo de criar um possível spoiler. A história da Birmânia, assim como a história do mundo, ainda não acabou. Este filme, mais do que qualquer outro que eu já tenha assistido, nos transforma em espectadores da realidade, e eu acredito que qualquer pessoa com um pouco de calor no sangue vai sair do cinema mais motivado do que entrou.

Nota: 8.5





Ficha Técnica

Além da Liberdade (The Lady) – 132 min
França, Reino Unido – 2011
Direção: Luc Besson
Roteiro: Rebecca Frayn Elenco: Michelle Yeoh, David Thewlis, William Hope

Estreia: 27 de junho 

O Cinema está na Rede e também no Twitter O Cinema está na Rede e também no Facebook

Postar um comentário

 
Top