10


Três amigos de infância se encontram sempre no mesmo bar. Por mais que tentem às vezes despistar, dizendo que falam sobre jardinagem e culinária, não convencem. O tema da conversa é único: mulheres. Rapidamente identificamos a situação vivida por cada um deles. Fernando (Bruno Mazzeo), prestes a se tornar solteiro novamente, conhece Gabi (Laura Neiva), uma linda menina que despeja toda sensualidade inocente, porém, menor de idade.

Cena do filme "E aí, Comeu?"
Fonsinho (Emilio Orciollo Netto) é um escritor da boca para fora (já que não consegue finalizar o livro que está escrevendo), de família rica, mulherengo ao extremo, dá em cima de mulheres casadas e adora, seguindo o linguajar do programa, uma “surubex” com garotas de programas. No entanto, insatisfeito por nunca ter encontrado um amor de verdade. Por último, Honório (Marcos Palmeira), o único pai entre os três, que desconfia estar sendo traído por sua esposa (Dira Paes).

Novo filme de Felipe Joffily é a versão masculina de "Muita Calma Nessa Hora"


Falar de mulheres para eles é, claro, prazeroso, mas também, simultaneamente, terapêutico. O habitual bar é agraciado pelo serviço do garçom Seu Jorge (interpretado pelo próprio Seu Jorge), que, por sua vez, também dá os seus pitacos sobre a mulherada, se transformando em uma espécie de divã.
Apesar do filme de Felipe Joffily possuir um clima desde o início descontraído, a comédia romântica brasileira não garante muitas risadas. Mais por conta do bom elenco em cena do que por qualquer outro fator, o passatempo descartável segue os mesmos moldes do seu longa anterior – Muita Calma nessa Hora , embora não tenha assinado o roteiro de nenhum dos dois longas. A sutil diferença é que no filme de 2010 são três amigas como protagonistas.

Cartaz do filme "E aí, Comeu?"

"E aí, Comeu?", com ganchos fortuitos e dispersos, lembra minisséries cômicas da televisão


Além dessa invariabilidade entre os dois filmes, E aí, Comeu? cai na mesmice de muitas minisséries de humor da TV Globo e outros canais, como Louco por Elas e Cilada, de Bruno Mazzeo. Os programas são engraçados, pois os episódios são de curta duração, ao contrário dos mais de 90 minutos de projeção do longa-metragem.

Falta de capricho (talvez por uma agenda incompatível?) por parte da produção, o ator Murilo Benício, que é o namorado de Vitória (Tainá Muller), esposa de Fernando, aquele que quer o divórcio, aparece uma única vez, sendo que o seu personagem, o ridicularizado Wôlnei, já tinha aparecido, através de um figurante, quando Fernando (Bruno Mazzeo) descobre que sua quase ex-esposa está em outra.

Com muitos ganchos fortuitos e dispersos, o filme chega até o epílogo, quando tenta inexplicavelmente assumir que o que se passou até então se tratava de uma guerra de sexos. Embora não exclua a plateia feminina, o título da comédia deixa claro que o argumento lastreia-se sob a ótica masculina. Se o papel da mulher moderna em questão é o ponto central, faltou explorar mais o tema, dando destaque ao grupo de mulheres do bar, também frequentadoras assíduas do estabelecimento de Seu Jorge, ou então as próprias cônjuges dos personagens principais, com uma presença mais pertinente. Assim o público se envolveria mais com o assunto intencionado.

Nota: 3,5 





Ficha Técnica

E aí, Comeu? – 100 min
Brasil – 2012
Direção: Felipe Joffily
Roteiro: Lusa Silvestre – Adaptação da peça homônima de Marcelo Rubens Paiva
Elenco: Marcos Palmeira, Bruno Mazzeo, Emilio Orciollo Netto, Dira Paes, Seu Jorge, Tainá Müller, Laura Neiva, Juliana Alves, José de Abreu, Murilo Benício, Juliana Schalch
 
Estreia: 22 de junho 

O Cinema está na Rede e também no Twitter O Cinema está na Rede e também no Facebook

Postar um comentário

  1. Saí do cinema no meio do filme e profundamente ofendida. O filme é extremamente machista, com linguagem chula e coloca a mulher como um mero objeto sexual. Filme muito grosseiro.Admito que já não esperava muita coisa devido ao título e ao protagonista, porém resolvi dar uma chance. Me arrependi e não recomendo.

    ResponderExcluir
  2. ta com cara de ser uma merda pelo trailer

    ResponderExcluir
  3. Diferentemente da Beatriz ai em cima, eu gostei muito do filme. É preciso que nós mulheres larguemos essa mania de nos tornarmos ofendidas com a forma que a ficção algumas vezes nos tratam. O filme tem sim uma pegada mais masculina, e querendo ou não, é a forma de como os homens atuais se comportam muitas vezes. Em se tratando de comédia, não dá pra ficar "profundamente ofendida", o negócio é levar na boa, é só um filme, não é uma luta por igualdade de direitos e ascensão das mulheres na sociedade, e bla bla bla.

    ResponderExcluir
  4. pois eu assist i recomend.....muit divertido...e oww: eh filme de comedia...dxa de neura...afff

    ResponderExcluir
  5. Não gostei nenhum pouco do filme, super grosseiro, cheio de palavrões sem nenhum nexo pra classificação de 14 anos, Péssimo filme. não recomendo.

    ResponderExcluir
  6. Não sabe beber bebe leite!

    ResponderExcluir
  7. Discordo da Beatriz, o filme na minha opinião foi ótimo!

    ResponderExcluir
  8. Amei o filme!!! É muito engraçado! Tristes são as pessoas que se sentemn ofendidas pela comédia! Saber criticar e levar na brincadeira as coisas básicas da vida mostra sabedoria, inteligencia e leveza ao levar a vida, que já tem tanta coisa sem graça...

    ResponderExcluir
  9. É machista sim. Qual é a moral do filme? Que os protagonista supostamente mudaram a visão e passaram a ver a mulher de outra maneira a partir das situações vividas. Deveria ser então um elogio a complexidade da mulher moderna. Mas não, o filme reforça o esteriótipo da mulher objeto. Mas se não quiserem ver por esse lado, tudo bem. Como comédia, o filme é péssimo também.

    ResponderExcluir

 
Top