2


Quando um trailer mostra jovens bonitos dançando em multidões ao ritmo eletrônico, meninas se beijando e tráfico de drogas, é muito fácil deixar aquele antigo preconceito sobre o cinema nacional vir à tona. É assim com Paraísos Artificiais e como tem acontecido regularmente com o cinema brasileiro: o clichê não é mais o mesmo. Com um elenco de novos rostos que migram da TV para a telona, incluindo Luca Bianchi, Nathalia Dill e Lívia de Bueno, e atrizes há muito sumidas, como a premiada Divana Brandao, este não é um filme sobre sexo, drogas e música eletrônica.

Cena do filme "Paraísos Artificiais"

"Paraísos Artificiais" é mais do que amor e êxtase, é a busca de uma geração por seu lugar no mundo


Érika (Nathalia Dill) é uma DJ em ascensão na carreira. Ela toca em festas, raves e festivais; num destes conhece Nando (Luca Bianchi), com quem mantém uma relação incomum, que eventualmente envolve Lara (Lívia Bueno). Entre viagens químicas, laços afetivos e os percalços da vida de cada um, eles se separam como se conheceram: indefinidamente, para só se reencontrarem anos depois, quando a vida e as mágoas de cada um os transformaram em novas pessoas.

Passado em três momentos distintos, o filme utiliza uma narrativa não linear para contar os encontros e desencontros dos protagonistas. Assim como na geração atual, essa falta de estrutura temporal parece remeter à complexa relação que temos com o tempo em nosso universo contemporâneo. A velocidade ritmo da música eletrônica é crucial no nosso tempo. Tudo deve ser agora.

Uma equipe técnica de primeira comandada por Marcos Prado


Paraísos Artificiais é a estreia do diretor Marcos Prado na ficção. Premiado pelo documentário Estamira, Marcos agora investiga o mundo das festas e das drogas sintéticas por meio de um roteiro delicado e de imagens belíssimas. Lula Carvalho, premiado diretor de fotografia, assina as imagens e deixa a sua marca, recebendo antes da estreia o prêmio de Melhor Fotografia do Festival de Cinema do Recife (Cine Pe). O longa estreia nesta sexta-feira, 4 de maio, e deve ser conferido antes de ser julgado. Viaje nas imagens e nos cenários deslumbrantes, deixe-se levar pela música, relaxe e curta a história.

Nota: 8,5 






Ficha Técnica


Paraísos Artificiais – 96 min
Brasil – 2012
Direção: Marcos Prado
Roteiro: Pablo Padilla, Cristiano Gualda, Marcos Prado
Elenco: Nathalia Dill, Luca Bianchi, Lívia de Bueno, Emílio Orciollo Neto, Divana Brandao

Estreia: 4 de maio 

O Cinema está na Rede e também no Twitter O Cinema está na Rede e também no Facebook

Postar um comentário

  1. Natalia Dill é segunda mulher mais linda no mundo!!!!

    ResponderExcluir
  2. muiiiiiiiiito linda. o figuruno espetacular, aquela iluminação quando ela está tocando um sucesso. eita filme porreta! foi só emoção

    ResponderExcluir

 
Top