Publicidade

Maze Runner

Crítica - Jovens Adultos

3 de abril de 2012



Amadurecer não é tarefa fácil, principalmente numa sociedade em que juventude eterna e beleza são bens perseguidos e valorizados. Em Jovens Adultos (Young Adult no original), Mavis Gary (Charlize Theron, de Vidas que se Cruzam e A Estrada) é uma escritora de livros juvenis que se apega ao passado para compensar o insucesso profissional e pessoal. A comédia com toques de humor negro é uma nova colaboração entre a roteirista Diablo Cody e o diretor Jason Reitman, responsáveis pelo bem-sucedido Juno (2007).

Cena do filme Jovens Adultos

"Jovens Adultos" apresenta ácidas críticas ao estilo de vida norte-americano


Se em Juno, adolescentes são obrigados a amadurecer precocemente por causa de uma gravidez não-planejada, em Jovens Adultos pessoas maduras têm um comportamento infantilizado, beirando a irresponsabilidade por vezes. Aos 37 anos, vivendo numa cinzenta e impessoal Mineapolis e vendo sua carreira ir por água abaixo, Mavis tem um plano: reconquistar o namorado da juventude, Buddy Slade (Patrick Wilson, de Uma Manhã Gloriosa), agora um pacato pai de família. E é o nascimento da filha de Buddy que dá a Mavis a oportunidade de voltar à pequena cidade do interior onde nasceu e cresceu, para por seu projeto em prática.

Na cidadezinha que despreza por causa do provincianismo (só tem gente gorda e burra, diz), Mavis é conhecida e admirada por ter vencido na cidade grande. Um antigo colega de escola, Matt Freehauf (Patton Oswalt) torna-se seu cúmplice involuntário. Vítima de agressões por supostamente ser homossexual, que o deixaram fisicamente deficiente, inclusive para o sexo, e também preso ao passado devido à sua condição física, Matt constrói uma imediata conexão com Mavis, inicialmente pela admiração que desde a adolescência nutria por ela, e depois por perceber que no fundo ela é solitária e infeliz como ele.  

Pôster do filme Jovens Adultos

Parceria bem-sucedida de "Juno" se repete


Assim como na parceria anterior, Cody e Reitman mostram-se críticos ácidos da sociedade norte-americana. Ao longo de toda a narrativa, surgem referências a estranhas características dos americanos, como a fixação por pseudocelebridades, representadas pelas irmãs Kardashian, onipresentes na TV; ou a perda de status de Matt pelo fato de não ser gay e, portanto, não ter sido vitima de crime de ódio, e sim de violência comum.

Mavis Gary é sem sombra de dúvida a melhor interpretação de Charlize Theron desde Monster, Desejo Assassino, que lhe rendeu o Oscar de melhor atriz em 2004. Impressiona sua capacidade de transformação; de alcoólatra, amarga, muito longe de sua melhor forma, a uma bela, refinada e sedutora mulher, a ponto de a audiência, que inicialmente a rejeita por seus valores equivocados, passar a desejar seu êxito.

Matt, personagem interpretado com brilho por Patton Oswalt, faz o contraponto e o complemento ideal para o personagem. Por saber que não teria nenhuma chance com ela e por isso não ter nada a perder, é o único que aponta coisas que ela se recusa a ver. Sintomaticamente, ele também tem seu lado infantil: coleciona e brinca com bonecos, ao mesmo em que fabrica uísque na própria garagem. Outros personagens têm pouca importância, servindo basicamente como apoio para os protagonistas.

Por: Gilson Carvalho
Nota: 8







Ficha Técnica

Jovens Adultos (Young Adult) – 94 min
EUA – 2012
Direção: Jason Reitman
Roteiro: Diablo Cody
Elenco: Charlize Theron, Patrick Wilson, Patton Oswalt, Elizabeth Reaser, Collette Wolfe


Estreia: 6 de abril


O Cinema está na Rede e também no Twitter O Cinema está na Rede e também no Facebook

2 comentários:

Afonso disse...

Cara sempre gosto muito de suas críticas, e em quase todas as vezes (mesmo) minhas impressões batem com o que vc escreve!
Mas tenho q dizer q vc esqueceu de algo muito importante nesse post: A NOTA! kkk
Faz falta, sério!
Enfim, obrigado pelo conteúdo de alta qualidade do site!

Mattheus Rocha disse...

Oi, Afonso.

Nossa equipe agradece o prestígio! O Gilson colocou a nota. A falha foi minha, que esqueci de colocar na edição do texto. Já está atualizado.

Um abraço!

Postar um comentário

 
Cinema na Rede | by TNB ©2010 | O conteúdo deste site está protegido sob licença Creative Commons | Marketing Digital: Fizzy