0


Cena do filme "Girimunho"
Girimunho, filme de Helvécio Marins Jr. e Clarissa Campolina, é uma produção repleta de referências regionais e fantasiosas. É quase uma fábula, mas com personagens tão reais e fascinantes, que o que se sente é que aquela história está realmente acontecendo naquele exato momento. As interpretações não poderiam ser mais convincentes, já que a encenação dos personagens são acontecimentos de suas próprias histórias, ou seja, nesse caso a arte imitou a vida. Quem conhece o livro Grande Sertão: Veredas, de João Guimarães Rosa, com certeza identificará elementos presentes neste enredo, que enfatiza muito os cenários da região.

Apesar de se passar no sertão, o filme "Girimunho" tem uma veia cômica muito feliz


Girimunho – Redemoinho – se passa em um município do interior de Minas Gerais, chamado São Romão, próximo a São Francisco, e retrata várias pequenas histórias que se complementam. A principal delas é a de Bastu, uma senhora de 83 anos que perde seu marido, Feliciano, mas sente a presença do homem mesmo após seu falecimento. Ela acha que não existe separação entre a vida e a morte; para ela seus sonhos são reais, nada é fantasia, e em algum momento ela acredita que realmente esteve nos lugares com os quais sonha.

Pôster do filme "Girimunho"
Além disso, a senhora Maria do Boi também faz parte da trama, interpretando cantigas de batuque e demonstrando uma sabedoria peculiar e muito particular sobre assuntos espirituais. As cenas protagonizadas pela senhora Bastu são extremamente divertidas. O senso de humor, e o amor pela vida que ela tem, são as características mais reflexivas do longa Girimunho.

O mais interessante disso tudo é que o roteiro de Felipe Bragança foi visivelmente cuidadoso para que nada parecesse artificial. É perceptível que cada uma das pessoas presentes na trama simplesmente transfiguram suas vivências para as telonas, já que nada é forçado. Justamente por isso, o que talvez nem fosse propositalmente feito para ser extrovertido, acaba se tornando, devido à naturalidade da atuação dos personagens neste filme-documentário.

Sonhos e planos também são retratados em "Girimunho"


As cenas que retratam as expectativas de um futuro mais promissor ficam por conta das netas de Dona Bastu, que vivem com a avó: Branca e Preta. Uma quer estudar, a outra pensa em se casar. A vida simples das pessoas que moram em lugarejos distantes como esse realmente deve levar ao dilema: sair e deixar os entes que precisam de uma companhia, ou ficar e não ter certeza de que se conseguirá ter uma formação e uma profissão. Em qualquer lugar que seja, existem planos a serem cumpridos e escolhas a serem feitas, independentemente de quais sejam. E é com muita sutileza que esse assunto também vem à tona.

Raízes regionais são preservadas na trama dirigida por Helvécio Marins Jr. e Clarissa Campolina


A veracidade da história é tanta, que para se entender com mais clareza o dialeto, o filme é todo legendado em português. Outra peculiaridade é que as músicas presentes durante o longa são todas cantadas pelos moradores e, consequentemente, carregam uma forte referência do local. As belezas naturais do Brasil também marcam presença. São várias paisagens lindas que aparecem em cenas que valorizam muito a fotografia de Girimunho. Este filme já participou de festivais nacionais e internacionais e é uma ótima opção para as pessoas que gostam de cinema nacional.

Nota: 9 






Ficha Técnica

Girimunho – 90 min
Brasil, Espanha, Alemanha – 2011
Direção: Helvécio Marins Jr., Clarissa Campolina
Roteiro: Felipe Bragança
Elenco: Bastu, Maria do Boi, Preta, Branca, Batatinha, Miltinho

Estreia: 27 de abril 

O Cinema está na Rede e também no Twitter O Cinema está na Rede e também no Facebook

Postar um comentário

 
Top