Publicidade

No Olho do Tornado

Crítica - Meu Primeiro Casamento

16 de março de 2012

Sucesso de bilheteria em 2011 na Argentina, Meu Primeiro Casamento estreia dia 16 de março no Brasil. A comédia romântica é dirigida por Ariel Winograd, diretor de pouca bagagem, sendo este o seu terceiro longa. Mi Primera Boda (no original) tem em seu elenco os casais protagonistas uruguaios Daniel Hendler (Adrián Meier),que se destacou principalmente em dois filmes, O Abraço Partido e As Leis de Família, do conhecido diretor Daniel Burman (de Ninho Vazio e Dois Irmãos), e a atriz Natalia Oreiro (Leonora Campos), que também divide sua profissão com as carreiras de cantora e designer. Daniel, inclusive, já atuou em um filme brasileiro, Cabeça a Prêmio.

Logo nos primeiros minutos, com a entrada através de tirinhas bem feitas de desenho animado, e na sequência, quando conhecemos os personagens falando sobre suas expectativas acerca do casamento que está por vir, em meio a um cenário devastado ao fundo, colocando dúvida no espectador se o casamento deu certo, temos certeza de que se trata de mais um ótimo filme argentino. Ledo engano, pois no momento em que Meu Primeiro Casamento mostra o argumento utilizado, perdido de forma mais inverossímil do que o cinema e o público permitem, o anel de noivado se perde e junto com ele a certeza de que poderia ser um bom filme. 

Meu Primeiro Casamento apresenta fraco argumento, que desperdiça uma boa história


As cenas são engraçadas se forem vistas à parte. O rabino e o padre, que estão atrasados para sentenciar o casamento, reflexo de uma atitude premedita do noivo para ganhar tempo, conversam sobre política e religião descomprometidamente. Já o primo paspalhão de Adrián, Fede, tenta ajudar a encontrar os anéis e, é claro, não dá certo. Enquanto isso, alheio a tudo que se passa, o avô de Adrian só queria uma coisa, fumar maconha. Para aumentar o clima nervosamente engraçado, no dia do casamento, amante e ex-professor intelectualizado de Lorena resolve aparecer para atentar a noiva que ainda nutre sentimentos por ele. A sua presença, juntamente com suas análises sobre as pessoas do casamento, dá um tom cômico. 

Mas por saber que tudo o que se passa é fruto de forma mal justificada à lá Mel Gibson no filme Do que as Mulheres Gostam, ou Quero ser Grande, com Tom Hanks, Meu Primeiro Casamento faz piadas com justificativa frívola, e o engraçado não faz rir. Talvez, com maior elaboração na cena do “pecado capital”, com outra pessoa atrapalhando o noivo, a justificativa do enredo seria válida, tornando o filme em um ótimo entretenimento. Que pena. 

Por: Tiago Canavarros 
Nota: 5.5




Ficha Técnica


Meu Primeiro Casamento (Mi Primera Boda) – 102 min 
Argentina – 2011 
Direção: Ariel Winograd 
Roteiro: Patricio Vega 
Elenco: Natalia Oreiro, Daniel Hendler, Imanol Arias

Estreia: 16 de março

O Cinema está na Rede e também no Twitter O Cinema está na Rede e também no Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

 
Cinema na Rede | by TNB ©2010 | O conteúdo deste site está protegido sob licença Creative Commons | Marketing Digital: Fizzy